Votação da PEC do voto impresso auditável fica para agosto

 


Em entrevista à CNN Brasil, o deputado federal Paulo Martins (PSC-PR) afirmou, nesta quarta-feira (14), que a análise e votação da PEC do voto impresso auditável será feita em agosto, quando termina o recesso parlamentar.

O congressista é presidente da comissão especial criada para apreciação da proposta. Para que a regra entre em vigor em tempo das eleições de 2022, precisa ser aprovada na comissão, na Câmara dos Deputados e no Senado antes do início de outubro deste ano.

A ideia era colocar o texto em votação nesta quinta-feira (15). Mas o plano precisou ser adiado depois que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), convocou tanto senadores quando deputados para apreciação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2022. Sem essa votação, o recesso é cancelado.

O deputado declarou também que não há consenso sobre o voto impresso. Oito partidos divulgaram no sábado (10) uma nota conjunta em defesa do sistema eleitoral brasileiro. O texto foi assinado pelos presidentes do DEM, MDB, PSDB, Novo, PV, PSL, Solidariedade e Cidadania.

A PEC 135/2019, que está sendo analisada na Câmara, foi redigida pela deputada Bia Kicis (PSL-DF) e tem como relator o deputado Filipe Barros (PSL-PR)

GAZETA BRASIL

Nenhum comentário