Sandro Pimentel censura fechamento de agências e demissões no Banco do Brasil

 



Durante discurso na sessão plenária desta quarta-feira (10), o deputado Sandro Pimentel (PSOL) criticou as medidas anunciadas recentemente pelo Governo Federal, em relação ao Banco do Brasil. Segundo ele, o governo fechará 361 agências, demitirá 5.533 servidores e, ainda, acabará com o serviço de caixas nas unidades bancárias.


“Estamos hoje participando da sessão de dentro do Banco do Brasil, agência Centro, a maior do RN, devido a uma situação que todos precisam tomar conhecimento. O Banco do Brasil é o maior banco da América Latina; mas vem sofrendo ataques, ao longo dos governos. E este é um dos maiores, não só aos seus funcionários, mas, acima de tudo, à população, que se serve desse banco nos lugares mais longínquos. O Governo Bolsonaro anunciou o fechamento de 361 agências bancárias. E isso vai refletir muito no RN. Se já era ruim, agora vai ficar muito pior. E é por isso que estamos aqui, junto com o sindicato dos bancários”, disse Sandro.


O parlamentar seguiu repreendendo as outras ações relativas ao banco, divulgadas pelo Governo Federal. “Nós sabemos a importância de tudo isso. Queremos que o Banco do Brasil cresça, não que ele se reduza cada vez mais. Mas não é só isso. Os ataques não param por aí. Foi anunciada também a demissão de 5.533 bancários. Se as filas hoje são grandes, imaginem com a redução de pessoal. Mas ainda não parou por aí. O governo disse que vai acabar com os caixas bancários. Quando você não tem caixas nos bancos, você não tem as portas giratórias nem a presença dos vigilantes, ou seja, a segurança vai diminuir bastante”, detalhou.


Ele acrescentou que está na agência para manifestar seu apoio intransigente à causa, a fim de que o Banco do Brasil siga firme e que o Governo Bolsonaro possa rever esses atos, diante da pressão da sociedade e do sindicato. Falando de um assunto de âmbito local, o deputado continuou seu discurso denunciando, mais uma vez, a empresa SS Serviços. 


“No mês passado, os trabalhadores dessa empresa que são porteiros da Secretaria de Educação de Natal receberam seu salário somente no dia 20, quando deveriam receber no 5º dia útil. Este mês, eles também não receberam ainda. Eu não consigo entender como o prefeito de Natal, Álvaro Dias, segue firmando contrato com uma empresa que não cumpre suas obrigações primárias, que é o pagamento de salários”, criticou.


Sandro prossegue, dizendo que “a referida empresa colocou todos os seus empregados de aviso prévio sem data de término, cometendo outra ilegalidade”. “Parece que são empresas terceirizadas assim que mandam na gestão da prefeitura de Natal. E a gente sabe que muitas vezes isso acontece porque, no processo eleitoral, são essas empresas que financiam boa parte da campanha. Mesmo que, do ponto de vista legal, não exista mais esse tipo de financiamento, a gente sabe que, nos bastidores, tudo é bem diferente”, denunciou o parlamentar.


Por fim, Sandro disse esperar que a SS Serviços pague os salários de seus funcionários relacionados ao contrato com a Secretaria de Educação de Natal e que “o prefeito cobre dela o cumprimento das obrigações perante seus trabalhadores”.

Nenhum comentário