Governo reúne prefeitos para cumprimento das medidas de proteção à Covid-19


A primeira reunião, das sete que serão realizadas nesta semana, envolveu os 27 municípios da primeira Regional de Saúde, a maioria da região Agreste

A governadora Fátima Bezerra iniciou nesta terça-feira (23) uma série de sete reuniões com os prefeitos dos municípios que compõem as regionais de saúde. Por vídeo conferência, a reunião de hoje envolveu os 27 municípios da Primeira Regional de Saúde, a maioria da região Agreste.

"Digo aos prefeitos e prefeitas, quanto mais diálogo entre as equipes de saúde dos municípios e do estado, dos agentes de segurança locais com os estaduais mais teremos êxito em conter o impacto violento da pandemia. Tenho certeza que não faltaremos a cumprir essa missão com muita responsabilidade e amor ao povo do RN", afirmou Fátima Bezerra para destacar a importância de os prefeitos editarem os decretos municipais com as medidas de vigilância sanitária e protetivas de enfrentamento à Covid-19.

A governadora destacou que os Ministérios públicos federal, do trabalho e estadual se somam aos esforços da administração estadual e divulgaram nota apoiando as medidas. "São ações imperiosas que os municípios devem seguir acompanhando as orientações do decreto estadual", disse Fátima Bezerra. Ela informou que o Governo do Estado está agindo para abrir mais leitos. "Falei com o ministro da saúde ontem e hoje (23). Pedi 20 kits de leitos de UTI. Ele disse que não tinha kits completos, então pedi que mandasse os equipamentos que tivesse. Estamos abrindo novos leitos nos Hospitais Giselda Trigueiro, da Polícia Militar, em São Gonçalo do Amarante, em Santo Antônio, além dos 10 leitos no Hospital de Campanha de Natal que têm os equipamentos fornecidos pela Secretaria Estadual de Saúde", informou.

A chefe do Executivo, entretanto, alertou: "Mas não podemos nos iludir. Não basta abrir leitos para resolver a situação. A pandemia se espalha com novas cepas e é preciso que a sociedade tome consciência coletiva, restringir a circulação, evitar aglomerações, usar máscara e higienizar as mãos constantemente. Enquanto não tivermos vacina para todos, não há outra medida. Temos que nos proteger."

Diante do argumento dos prefeitos, de que parte da população não reconhece os riscos das aglomerações e não usa máscara, a governadora sugeriu que eles incluam nos decretos municipais o toque de recolher. "Estou esperançosa e confiante para vencermos o recrudescimento da pandemia. Temos um movimento de união que se espalha por todo o Rio Grande do Norte — união, solidariedade e compromisso em defesa da vida"

A coordenadora da Sesap, Lyane Ramalho reforçou que o momento é de somar forças para fazer vigorar as medidas sanitárias e protetivas. "Devido ao grande aumento de casos, principalmente na Região Metropolitana de Natal, que enfrenta colapso na assistência Covid-19 por superlotação, estamos trabalhando dia e noite e abrindo novos leitos. Mas, abertura de leitos é finita. Estamos transferindo pacientes para as regiões Oeste e Seridó. O aumento de casos tem relação com o comportamento social influenciado pelas eleições, festas de final de ano, veraneio e carnaval", declarou.

A Coordenadora de Vigilância em Saúde da Sesap, Kelly Lima ressaltou que "estamos em diálogo com os municípios para as ações acontecerem efetivamente nas cidades. Os que não editaram decretos municipais devem fazê-lo em consonância com o decreto estadual para alinhamento de condutas, realizar barreiras educativas, ações em conjunto com a Polícia Militar". Kelly Lima ainda destacou o "papel fundamental da atenção primária em saúde realizada pelos municípios proteger grupos de risco."

Coordenador do Pacto pela Vida, Fernando Mineiro disse que o Rio Grande do Norte dá exemplo de unidade com o chamamento da governadora aos prefeitos para o entendimento no cumprimento às medidas protetivas. Esta é a primeira de sete reuniões abrangendo todos os municípios.

O secretário de estado da Segurança Pública e Defesa Social, Cel. Francisco Araújo Silva lembrou que "desde o início, a governadora colocou o dispositivo de segurança para atender os municípios. Basta o prefeito contatar o comando local das polícias e solicitar apoio. Estamos prontos para atuar em todo o estado, seja com o destacamento local ou com reforço policial".

Procuradora recomenda: "sigam as orientações do Estado"

A procuradora do Ministério Público do Trabalho, Ileana Mousinho alertou os prefeitos para a qualidade das máscaras fornecidas aos profissionais de saúde. Ela disse que o próprio Ministério da Saúde adquiriu máscaras inadequadas para os profissionais.

Ileana também alertou os prefeitos para que organizem as vigilâncias sanitárias e orientem para investigar casos de contaminação, rastreio de contatos e atuação nas fiscalizações para que a população cumpra as medidas. "Estas são obrigações de vocês, dos municípios. Não é só esperar pela Polícia Militar. Os Ministérios públicos recomendam: sigam as orientações do Governo do Estado e do comitê científico estadual.

Participaram da reunião o vice-governador Antenor Roberto, o procurador-geral do estado, Luiz Antônio Marinho, os prefeitos Daniel Marinho (Nísia Floresta), Antônio Freire (Georgino Avelino), Valdenício Costa (Tibau do Sul), José Arnor da Silva (Jundiá), Flávio César Nogueira (Nova Cruz), Djerlane Macedo (Pedro Velho), Pedro Sales (Várzea), Welison Carlos (Canguaretama), Vanessa (Serra de São Bento), Thuanne Souza (Vila Flor) e o vice-prefeito Antônio Duarte Silva (Montanhas). E os secretários de saúde de Passagem, São José de Mipibu, Serrinha e Santo Antônio.

Nenhum comentário