Natal conta com Central de Armazenamento e Distribuição de Vacinas


Natal está entre as capitais mais bem preparadas para receber as vacinas que serão distribuídas pelo Governo Federal contra a Covid-19. Uma das estruturas com que a Prefeitura conta para o enfrentamento à pandemia é a Central Municipal de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (CEMADI), uma das únicas do Nordeste com equipamentos específicos para o armazenamento de vacinas e soros.

“O Governo Federal já antecipou que pretende começar a vacinação contra a Covid-19 pelas capitais dos Estados. A decisão leva em conta a estrutura das maiores cidades, evitando atrasos no processo. No nosso caso, Natal atende a todas as exigências e vai prestar uma assistência de excelente padrão para a população. Estamos oferecendo 70 pontos fixos de vacinação, mais seis no sistema drive-thru e contamos também com a CEMADI para estocagem”, ressalta o prefeito Álvaro Dias.


A CEMADI possui nove câmaras frias, três freezers horizontais e 100 novas geladeiras, de uso específico para armazenamento de todos os tipos de vacina, seja qual for a escolhida pelo Governo Federal para a imunização da população. Além disso, esses equipamentos asseguram a preservação das características originais das vacinas.


As geladeiras da CEMADI imprimem relatórios de temperatura e conservação e estão vinculadas a um gerador próprio com capacidade para 48h de manutenção ininterrupta de estabilidade de temperatura. O sistema garante que as vacinas, muitas com vírus vivos, cepas virais ou pedaços de microorganismos, fiquem armazenadas conforme todas as normas e sejam distribuídas de forma correta, para que cheguem até o usuário de forma efetiva e não perigosa.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a CEMADI é peça fundamental na engrenagem do processo de vacinação, uma vez que que essa “Rede de Frio” se integra às 70 salas fixas de vacinas distribuídas em cinco distritos sanitários (Leste, Oeste, Sul, Norte I e Norte II). As salas de vacina recebem assessoramento técnico do Núcleo de Agravos Imunopreveníveis (NAI), vinculado ao Setor de Vigilância Epidemiológica (SVE) da SMS.

Além disso, a Prefeitura do Natal assumiu a dianteira no enfrentamento à pandemia. “Apesar de todas as dificuldades com a crise econômica, investimos na montagem do Hospital de Campanha, na compra de respiradores, na ampliação dos leitos na rede pública municipal de saúde, contratação e gratificação de profissionais da área da saúde e na instalação dos Centros de Enfrentamento”, elenca o prefeito Álvaro Dias.

As ações coordenadas da Prefeitura se somam ao plano vacinal, dentro do Programa Nacional de Imunização que vai ser disponibilizado pelo governo federal, e asseguram a imunização dos natalenses.

De acordo com o Plano de Vacinação da própria Prefeitura do Natal, considerando a transmissibilidade da Covid-19, seria necessária a vacinação de 70% ou mais da população (a depender da efetividade da vacina em prevenir a transmissibilidade) para interromper a circulação da doença. Contudo, a reduzida disponibilidade da vacina no mercado mundial exige a definição de grupos prioritários com o objetivo de contribuir para a redução da morbimortalidade.

Nenhum comentário