Curitiba é uma das primeiras cidades do Brasil a receber a internet 5G


Capital paranaense é uma das 8 primeiras cidades brasileiras a receber o sinal

O 5G chegou à capital paranaense! Desde o dia 24 de outubro de 2020, a internet em Curitiba já tem o sinal do 5G nas regiões do Centro Cívico, Alto da Glória, Batel e Água Verde. Toda a operação foi realizada pela Vivo Fibra, a primeira operadora de telecomunicações a abrir o sinal da nova tecnologia na cidade. Além de Curitiba, apenas outras oito cidades do Brasil terão acesso à quinta geração da tecnologia de internet móvel.

Além de ser até 12 vezes mais rápido que o 4G, o 5G permitirá ainda a operação comercial de dispositivos inteligentes, a exemplo dos carros autônomos, como também reduzirá drasticamente o tempo de resposta entre transferências de dados. O 5G permitirá que a Vivo tenha uma taxa de transmissão de dados centenas de vezes maior do que acontece hoje, chegando até 20Gbps e uma latência de apenas 1 milissegundo.

Curitiba foi uma das capitais escolhidas para a estreia do sinal 5G da Vivo por ser uma cidade estratégica para a operadora, pois ela apresenta características semelhantes a Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, no que diz respeito a demanda de tráfego e perfis de clientes.

Desde o ano passado, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), já havia editado um decreto que tem o objetivo de facilitar a implantação do 5G na cidade, simplificando o processo para as  licenças de instalação e operação de antenas de telefonia, além de isentar de licenciamentos as instalações em topos de prédios e a colocação de equipamentos como biosites ou small cells, pequenas antenas que ampliam a cobertura do sinal de telefonia.

Segundo o Melhor Escolha, site especializado em planos de internet banda larga móvel e residenciais, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) espera que a nova tecnologia do 5G seja expandida pelas operadoras de telefonia, como a Oi Fibra, para que as 5 regiões do país recebam o sinal dentro dos próximos 5 anos.

Nenhum comentário