Mesmo com óleo, praias da Grande Natal estão próprias para banho


O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 44/2019), baseado na quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA) e emitido nesta sexta-feira (01/11), informa que todas as praias potiguares atualmente monitoradas continuam próprias para o banho.
Considerando o recente derramamento de petróleo em alto mar e a chegada deste em muitas praias da costa do Rio Grande do Norte, recomenda-se evitar o banho quando se constatar a incidência deste na areia ou na água das praias.
De acordo com o boletim, essa é a terceira semana consecutiva que as praias estão liberadas para os banhistas. A última vez que alguma área foi notificada como imprópria foi em 10 de outubro.
O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.
Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas para o banho.

Nenhum comentário