Sesap autoriza retomada das cirurgias eletivas no RN

 


A Secretaria de Saúde Pública do RN (Sesap) vai voltar a realizar cirurgias eletivas na rede hospitalar do Estado. A retomada foi oficializada com a publicação da Portaria Número 1797 na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (06).


Os procedimentos haviam sido suspensos devido ao estado de calamidade decretado em março de 2020 em razão da crise de saúde pública provocada pela pandemia da Covid-19. E retornou através do programa “Mais Cirurgia, Mais Saúde” em 03 de setembro de 2020, realizando mais de 4 mil cirurgias até abril de 2021, quando foi suspenso novamente devido ao agravamento da pandemia. A medida foi adotada pela necessidade de manter a rede hospitalar disponível para atender as vítimas da covid-19, além de evitar expor profissionais e pacientes ao risco de contaminação.


A partir da publicação da Portaria, as unidades hospitalares estaduais que possuem equipe completa para realização das cirurgias estão autorizadas a iniciar os agendamentos. Todas as solicitações serão cadastradas no Núcleo Estadual de Cirurgias Eletivas – através do site regulacaorn.com.br.


É importante reforçar que o processo de retomada está sendo realizado com o cuidado e atenção devida ao comportamento da pandemia no RN. Assim, com a redução do número de casos de coronavírus e a necessidade da rede de assistência em saúde em dar continuidade às cirurgias e procedimentos eletivos para a população, retomaremos com toda segurança. É importante destacar que o país passa por um desabastecimento de insumos, a exemplo dos anestésicos, por isso também precisamos ter muita cautela nesse retorno para que não falte para os pacientes em cirurgia”, explica Maura Sobreira, Secretária Adjunta da Sesap.


A Sesap recomeçará as cirurgias seguindo o programa “Mais Cirurgia, Mais Saúde” cumprindo etapas importantes começando pelo agendamento com a gestão das filas cirúrgicas, abertura das agendas nos hospitais executores, marcação das consultas via Sisreg e comunicação via contato telefônico aos reguladores e envio das agendas para os hospitais. A segunda etapa é a execução da cirurgia com a organização das consultas ambulatoriais, agendamento das consultas de retorno após exames concluídos, agendamento dos procedimentos e elaboração do mapa cirúrgico junto ao centro cirúrgico e agendamento de retorno pós cirúrgico. A terceira etapa é o monitoramento do paciente.


Cirurgias


As cirurgias eletivas que o estado oferece são diversas, passando por cirurgias gerais como hérnia e vesícula, até cirurgias ginecológicas como a de histerectomias, reversão de ostomias, vasculares e urológicas. É importante ressaltar que não estão inclusas as cirurgias ortopédicas, que continuaram ocorrendo, mesmo durante a pandemia.


As cirurgias mais demandadas são as gerais e ginecológicas de média complexidade, como hérniorrafias, colescistectomias, histerectomias e as de menores riscos serão feitas nos hospitais regionais e as de maior porte nos hospitais que possuem retaguarda de UTI.


Os procedimentos serão realizadas em diferentes hospitais em todas as regionais de saúde, concentrados nas cidades de Santo Antônio, Apodi, Caraúbas, Mossoró, João Câmara, Lajes, Guamaré, Parelhas, Caicó, Currais Novos, Jardim do Seridó, São Paulo do Potengi, Alexandria, Tenente Ananias, Almino Afonso, Pau dos Ferros, Natal, Parnamirim, São Gonçalo e Assu.

Nenhum comentário