‘Isso não é reforma tributária, é um arrocho fiscal’, afirma Flávio Rocha


O empresário Flávio Rocha, presidente do conselho de administração do Grupo Guararapes, dono da Riachuelo, não enxerga que essa proposta de reforma tributária seja a melhor saída. Ao contrário. Para ele, se trata de “um arrocho tributário e gerado por mentes meramente fiscalistas”.

Em sua visão, não há espaço para aumento da carga tributária em nenhum dos impostos brasileiros. Por isso, seria necessária a criação de uma nova base, incluindo tributos quando o dinheiro se move – proposta que Rocha defende há tempos, mas que é criticada por tributaristas, pois impõe carga igual a ricos e pobres. Seria uma nova roupagem para a antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF)?

“Esse novo imposto ficou estigmatizado. Falam que querem lançar uma nova CPMF, mas esse novo imposto seria muito melhor do que antes. A tecnologia nos deu essa base de presente”, diz ele.

Estadão Conteúdo

Nenhum comentário