Hamilton vence em casa e mostra que continua vivo na luta pelo título

 


Embora penalizado em 10 segundos por ter provocado a saída da pista de Verstappen logo na volta inicial do Grande Prêmio da Grã-Bretanha, Hamilton deu mais uma demonstração de sua qualidade de piloto vencendo brilhantemente essa corrida, naquela que foi sua 8ª vitória em casa. Na minha opinião, a penalidade não se justificava totalmente, entendendo que foi muito mais um acidente normal de corrida quando dois pilotos disputam a posição.

Em função disso, a corrida viveu com a liderança de Leclerc e sua Ferrari e a perseguição de Hamilton, que se completou nos momentos finais deste GP. O pódio, com Hamilton, Leclerc e Bottas, mostra bem isso. Não se pode esquecer o jogo de equipe da Mercedes em que Bottas na 2ª posição, como era esperado, facilitou a passagem de Hamilton, cedendo-lhe seu lugar para que o piloto inglês pudesse lutar pela vitória.

Essa foi a 99ª vitória de Hamilton, que aproveitou integralmente o fato de Verstappen não ter podido marcar pontos para diminuir para apenas 8 pontos (185 de Verstappen a 177 de Hamilton) a diferença que o separa do holandês nesse mundial.

Entre os demais, cabe destacar a boa corrida de Norris com sua McLaren e de seu companheiro de equipe Ricciardo, que ficou logo atrás, ocupando respectivamente a 4ª e 5ª posição. Vale também lembrar a boa corrida de Alonso, que com um carro Alpine não tão competitivo como os melhores, conseguiu um 7º lugar, mostrando que já está novamente adaptado à Fórmula 1.

A expressão de Leclerc no pódio mostrava claramente um misto de satisfação e decepção. Satisfação por ter feito uma boa corrida, liderando do início até quase o final e decepção por não ter conseguido resistir ao ataque de Hamilton no momento decisivo.

Se a Ferrari conseguir fazer ainda progredir seu carro, a luta entre Verstappen e Hamilton durante as corridas poderá incluir um terceiro disputante pelas vitórias, exatamente Leclerc, embora a luta pelo mundial esteja restrita aos primeiros pilotos da Red Bull e Mercedes.


Nenhum comentário