Covaxin: PF abre inquérito para investigar presidente Bolsonaro

 


A Polícia Federal (PF) instaurou o inquérito que vai investigar se o presidente Jair Bolsonaro cometeu crime de prevaricação durante as negociações para a aquisição da vacina indiana Covaxin contra a Covid-19.

A apuração é decorrente de afirmações feitas pelo deputado federal Luis Claudio Miranda (DEM-DF) e por seu irmão, Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde. Eles dizem que o presidente teria sido avisado por eles sobre supostas irregularidades nas tratativas e que Luis Ricardo teria sofrido pressões por isto.

No último sábado (10), o presidente Jair Bolsonaro disse não ser possível tomar providência “de qualquer coisa que chega” para ele. Na prática, a PF vai apurar se o líder realmente recebeu denúncias a respeito de possíveis irregularidades nas negociações da Covaxin e se tomou alguma medida.

A investigação foi solicitada pela PGR após a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, cobrar manifestação sobre a notícia-crime apresentada à Corte por três senadores. A apuração será conduzida pelo Serviço de Inquérito da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado.

PLENO NEWS

Nenhum comentário