Ave exótica é resgatada dentro de residência na zona sul de Natal



Uma guarnição de resgate de animais silvestres do Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (GMN) conseguiu efetuar mais um recolhimento de animal que se encontrava em perigo ao invadir a zona urbana. Dessa vez os guardas resgataram uma Galinhola Púrpura que adentrou numa residência situada nas proximidades do Praia Shopping, em Ponta Negra, zona Sul da capital. 

Segundo a equipe, a ave que tem características aquáticas com circulação nas Américas e Europa é muito visada pelos traficantes de animais silvestres pelo caráter exótico das cores da sua plumagem, encontrando dessa forma, um comércio amplo de compra e venda ilegal dessa espécie. “Esse animal é bastante procurado pelos traficantes de aves silvestres locais, principalmente pela exuberância das suas cores e pela docilidade do animal, que não apresenta muita dificuldade na hora da captura”, explicou um dos guardas. 

O pássaro foi encontrado e resgatado no interior da residência. A ave estava muito agitada e foi amparada pela guarnição ambiental da GMN que deu a primeira atenção na busca de encontrar algum tipo de ferimento mais explícito no animal, sendo o mesmo logo encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama para que o mesmo seja avaliado por veterinário e, estando em boas condições, seja devolvido a natureza. 

“É importante que o cidadão que encontrar algum animal silvestre em área urbana não tente pegar ou prender sem o devido conhecimento, pois a medida pode ser perigosa para o cidadão ou mesmo para o animal que pode ser machucado. Há uma grande incidência de animais silvestres na área urbana e todas as semanas estamos realizando resgates na tentativa de preservar e proteger o meio ambiente”, explicou o coordenador do Gaam/GMN, Isaac Cruz. 

Para acionar as equipes de resgate de animais silvestre da Guarda Municipal, o cidadão pode ligar para o número 190 do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) que as guarnições serão deslocadas ao local da ocorrência. 


Nenhum comentário