Theo G. Alves lança novo livro de poemas

 


O “Caderno de Anotações Breves e Memórias Tardias” reúne 60 poemas inéditos do autor currais-novense Theo G. Alves, que publicou o livro de contos “Por que não enterramos o cão?” (Editora Patuá) e o volume de crônicas “A cartomante que adivinha o presente” (edição do autor) em menos de um ano. 
 
O novo livro é dividido em três partes: “memórias tardias”, “anotações breves” e “dedicatórias”. Nele, trabalha cuidadosamente sua palavra para elaborar temas que vão da própria poesia até os dilemas vividos em tempos de confinamento, como o universo urbano e a dificuldade de lidar com os sentimentos de inadequação a este período. “Dedicatórias” traz ainda poemas oferecidos a algumas das influências do autor.
 
Nas palavras da poeta Fany Aktinol, que apresenta o livro, “(Theo) nos confidencia o que vai em seu íntimo, através da palavra bem burilada, despertando no leitor a sensação de que, para ele, igualmente confidenciaríamos nossos anseios, algo raro, comovente num livro de poemas”. A escritora e roteirista Michelle Ferret diz que a poesia do autor “faz a vida expandir e ultrapassar o infinito”.
 
Para o poeta Theo G. Alves, esse é seu mais conciso livro de poesia. “É um trabalho que consegue harmonizar o poema para ser lido em voz alta, pronunciado, com a disposição geográfica do verso, que tanto admiro. O livro tem ainda uma estrutura sólida que sustenta o espírito do texto.” Além disso, a atualidade dos poemas e sua disposição a reverenciar outros artistas, como são os casos do poeta currais-novense José Bezerra Gomes e a fotógrafa americana Vivian Maier, mostram um escritor que reconhece e apresenta sua relação com o mundo real e da arte.
 
O livro é um projeto editorial da Sol Negro Edições premiado pela Lei Aldir Blanc através da Fundação José Augusto, do Governo do Estado e Governo Federal. Bem cuidada e trabalhada, a edição faz jus à obra, que reafirma o lugar de Theo G. Alves entre as vozes contemporâneas mais significativas da poesia norte-rio-grandense.
 
Sobre o autor:
 
Theo G. Alves nasceu em dezembro de 1980, em Natal, mas cresceu em Currais Novos e mora em Santa Cruz, no Rio Grande do Norte. Foi premiado em concursos nacionais e locais tanto por sua prosa quanto pela poesia. Antes de “Caderno de Anotações Breves e Memórias Tardias”, publicou os livros “Pequeno Manual Prático de Coisas Inúteis”, “A Máquina de Avessar os Dias” e “Doce Azedo Amaro”, todos de poesia; “Por que Não Enterramos O Cão?”, de contos; e “A Cartomante que Adivinha O Presente”, de crônicas”. Theo também é fotógrafo e continua escrevendo, entre silêncio e barulho, por acreditar na palavra como um caminho possível e necessário.
 
Contatos: 
Facebook: /theo.alves.71
Instagram: @theoalvesphoto
E-mail: theogalvescomercial@gmail.com
Telefone/Whatsapp: 84 99892-7822
 
Sobre a editora:
 
A Sol Negro Edições é uma editora sediada em Natal-RN, que edita majoritariamente livros artesanais em pequenas tiragens. Numa época em que a Grande Ilusão Conceitual dos meios de comunicação e o simulacro da imagem espetacular acreditam pautar toda a vida social e mesmo os desvãos do pensamento mais íntimo, a Sol Negro surge do mais puro sonho e força imaginária a favor do desejo: editar livros com qualidade literária e gráfica, de maneira acessível e independente, abordando assuntos, autores e visões que estejam à margem dos interesses representados pelas grandes editoras e conglomerados de informação. Arte paga com arte.
 
Onde comprar:
Vendas online pelo site http://solnegroeditora.blogspot.com
E-mail: edsolnegro@hotmail.com

Nenhum comentário