Lixo encontrado no litoral potiguar atinge trecho da Via Costeira em Natal


Em decorrência do incidente das toneladas de resíduos sólidos encontrados no litoral Sul Potiguar nos últimos dias, a Prefeitura do Natal iniciou vistorias nas praias do Município. A fiscalização ambiental da secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) foi acionada e está desde ontem (28) realizando o monitoramento costeiro. E na manhã desta quinta-feira (29) constatou que parte da Via Costeira entrou para a lista dos locais atingidos. O registro foi feito pelos fiscais da pasta e reportado ao Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Meio Ambiente no RN (Idema).

Com a constatação da Semurb o Idema orientou para que o lixo fosse recolhido e deixado separado. A partir disso a pasta vai solicitar à Urbana para realizar a limpeza no trecho da Via Costeira. Segundo o supervisor de Água e Solo (SPASO) da Semurb, Gustavo Szilagyi, o temor da era que estes resíduos chegassem ao litoral de Natal. Por isso a Semurb se antecipou, e iniciou um monitoramento da deriva litorânea na costa natalense começando pelas praias de Alagamar e de Ponta Negra. 

“Durante o monitoramento da quarta-feira (28) foi possível observar a presença de tartarugas marinhas e grupos de mamíferos como os golfinhos. Observou-se ainda cardumes de peixes como a sardinha, serra e o bonito. A presença dos animais evidencia uma importante qualidade ambiental do ecossistema marinho no trecho. E não foram observados grandes volumes de resíduos boiando nas águas, mas infelizmente para nossa tristeza verificamos que o lixo chegou ao litoral natalense nesta quinta (29), no trecho da Via Costeira próximo ao Hospital de Campanha”, conta Szilagyi.

“Como este resíduo é parte de uma investigação da Polícia Federal, que abriu um inquérito para apurar sobre a origem e responsabilidade pelo dano ambiental, todo ele deverá ser recolhido e levado um depósito, a fim de que os peritos federais possam analisar o seu conteúdo em busca de provas que possam ser utilizadas”, acrescenta o supervisor.

O trecho monitorado nesta quinta (29) corresponde a uma porção de aproximadamente 470 metros lineares, sendo reconhecido pela deposição periódica de resíduos jogados ao mar por embarcações que transitam pela costa do Estado. Não é difícil encontrar embalagens diversas escritas em línguas como o mandarim e o inglês, pedaços de cordas, redes, madeira e isopor. 

“Além dos resíduos já esperados, foram encontrados muitos semelhantes aos observados na orla dos outros municípios atingidos, sobretudo, resíduos urbanos como copos descartáveis de água mineral, embalagens de margarina, tampas e rótulos de bebidas e até um medicamento para tratamento de distúrbios metabólicos hepáticos. As embalagens de água mineral tinham como origem de fabricação e distribuição o estado de Pernambuco e uma delas o rótulo de um restaurante no bairro de Encruzilhada, em Recife”, finaliza o supervisor. 


O monitoramento das praias será diário até que a ameaça cesse. Para a realização das vistorias a fiscalização fez uso de uma embarcação pertencente a uma empresa privada, que explora o serviço de passeio turístico no local e se colocou a disposição para conduzir os agentes ao longo da orla. E caso algum tipo de resíduo for avistado em praias de Natal, a secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo deve será acionada para fazer uma avaliação e adotar as medidas de competência da pasta.

Nenhum comentário