Bolsonaro faz reforma e muda 6 ministros

 


O presidente Jair Bolsonaro sinalizou a integrantes do governo que deve fazer trocas em pelo menos 6 dos 22 ministérios. Nesta segunda-feira (29), 3 ministros anunciaram demissão (Defesa, Relações Exteriores e Advocacia Geral da União). O Poder360 apurou que outras 3 pastas (Secretaria de Governo, Casa Civil e Justiça) devem ter novos titulares.

A saída de Ernesto Araújo do Ministério das Relações Exteriores foi na manhã desta 2ª feira. Horas depois, a troca no Ministério da Defesa foi anunciada. Em curta nota, Azevedo Silva informou que estava deixando a Esplanada dos Ministérios.

O ministro da Casa Civil, general Walter Souza Braga Netto, deve ser o novo titular do Ministério da Defesa. O general Luiz Eduardo Ramos, hoje chefe da Secretaria de Governo e responsável pela articulação política do Planalto com o Congresso, substituiria Braga Netto. Bolsonaro busca um nome político para o lugar de Ramos e assim tentar melhorar a relação com o Poder Legislativo. O deputado Ricardo Barros (PP-PR) é um dos nomes postos à mesa do presidente.

No Ministério da Justiça e Segurança Pública e na Advocacia Geral da União, também haverá trocas. José Levi anunciou a saída da AGU na tarde desta 2ª feira. Segundo interlocutores do presidente, Bolsonaro planeja tirar André Mendonça, que retornaria à pasta que Levi chefiava. Para a Justiça, está cotado o secretário de segurança pública do Distrito Federal, Anderson Torres.

O nome de Torres já foi sugerido para assumir o posto de ministro e de chefe da Polícia Federal anteriormente, mas não avançou à época. Delegado da PF com especializações em Ciência Policial, Investigação Criminal e Inteligência Estratégica. Coordenou as principais investigações voltadas ao combate ao crime organizado na Superintendência da Polícia Federal em Roraima, de 2003 a 2005. Também se dedica a coordenar atividade na Câmara dos Deputados voltada para as Comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.

Além das trocas no 1º escalão, a secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação sofreu uma baixa nesta 2ª feira (29.mar). A titular, Izabel Lima Pessoa, que estava no cargo desde agosto de 2020, pediu demissão. É a 5ª troca no posto desde o início do governo Bolsonaro.

Poder 360

Nenhum comentário