Empresas beneficiadas pelo Proedi superam crise e anunciam novos investimentos

  


Governadora visitou, nesta quinta-feira (28), as indústrias Becker, em São José de Mipibu, e a Usina Estivas em Arês

 

A governadora Fátima Bezerra visitou, nesta quinta-feira (28), as instalações da empresa Becker – que há 35 anos atua no mercado profissional de higiene e limpeza – e da Usina Estivas, que produz açúcar, etanol e energia. Fátima constatou os benefícios oportunizados às empresas a partir do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Econômico (Proedi).

 

Durante visita à Becker, a chefe do Executivo estadual foi acompanhada pelo diretor presidente, Astriel Mendonça, e pela diretora financeira, Kátia Harrop. Ambos explicaram que, devido à adesão da empresa ao Proedi, e mesmo durante a crise financeira ocasionada pela pandemia da Covid-19, conseguiram gerar R$ 13 milhões que foram totalmente revertidos em investimentos e, assim, foi possível manter o emprego de todos os 420 funcionários. Astriel também disse que a empresa busca avanços. Não houve demissões. Este ano ainda vamos instalar uma nova fábrica. Serão mais 100 empregos”, frisou.

 

Astriel elogiou o trabalho do governo junto ao empresariado potiguar. “Este é o governo mais próximo que nós tivemos, que agrega, que dá apoio. E isso é muito importante”. A governadora agradeceu as palavras do diretor e afirmou que “essa é a marca do Governo, a qual não abrimos mão: diálogo, transparência e seriedade”.

 

“É uma alegria estar de volta e constatar o trabalho de vocês e saber que, apesar da crisevocês mantiveram todos os postos de trabalho, não demitiram e ainda expandirão o número de empregos”, celebrou a governadora.

 

Fátima Bezerra lembrou que o Proedi nasceu de uma necessidade urgente de reformulação da política fiscal no Rio Grande do Norte. “As empresas, os empregos, estavam deixando o RN. O desenvolvimento da economia estava represado. Não havia políticas fiscais atrativas. Estava convencida de que a mudança era necessária e dei o sinal verde. Foi daí que surgiu esse programa e hoje estamos aqui colhendo os frutos”, destacou a governadora.

 

"Estou emocionado em ver a sensibilidade da governadora. A Becker aumentou empregos e anunciou mais 100 novos, além de ser uma empresa que usa energia verde - modelo que a Europa gostaria de ter", disse o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jaime Calado. Em consonância, o secretário de Estado da Tributação (SET), Carlos Eduardo Xavier, acrescentou: "o Proedi é a prova de que é possível fazer o Brasil dar certo. É o melhor para o RN".

 

USINA ESTIVAS

 

Já na EstivasFátima foi recebida pelo presidente Eduardo Monteiro e por todo o corpo executivo da companhia, além da apresentação dos excelentes resultados da produção nos últimos dois anos e a expectativa de novas metas para 2022 

 

Foram mostrados também aspectos técnicos como a atual forma de plantio, o enfrentamento do período sem chuvas, estruturas de irrigação, áreas recuperadas e em expansão. O gestor expôs que a Usina ampliou o sistema de irrigação por gotejamento, o transporte de cargas e a estrutura de colheita mecanizada. “Graças ao Proedi conseguimos fazer estes investimentos”, afirmou Eduardo Monteiro.

 

Grande produtora de açúcar, detentora das marcas Estrela e Dumel (produtos distribuídos nacionalmente e para o exterior), a usina espera produzir na safra 2020/2021 2.817.342 sacos. Serão 525.711 sacos a mais que na safra 2019/2020. A meta da companhia é atingir 3.121.200 sacos na produção 2021/2022.

 

O etanol também tem expectativa de superar a produção da safra passada. Foram 22.155.894 litros entre 2019/2020. Para a safra 2020/2021 as projeções são ainda melhores. Da meta de 27.542.718 litros, 23 milhões já foram comercializados. E para a próxima safra, a empresa quer atingir a produção de 42.797.500 litros.

 

Durante as visitas, a governadora Fátima Bezerra também esteve acompanhada do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jaime Calado; do secretário adjunto (Sedec), Silvio Torquato e do secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier.

Nenhum comentário