Principais pontos turísticos fecham cerco para evitar aglomerações no Réveillon

 


Quem está planejando passar a virada do ano assistindo uma longa queima de fogos com shows, pulando sete ondas e sentindo a brisa do mar, talvez tenha que deixar os planos para 2022. Em razão da nova alta de casos do coronavírus no Brasil, os principais destinos para o Réveillon tiveram seus eventos cancelados e medidas restritivas ampliadas.

Em São Paulo, a comemoração de Réveillon na avenida Paulista, por exemplo, que costuma reunir mais de um milhão de pessoas, não acontecerá em 2020. O cancelamento aconteceu em julho deste ano por decisão do prefeito Bruno Covas. 

Um evento virtual estava programado para o dia 31, com lives de grandes artistas. Porém, na última quinta-feira (17), a prefeitura também cancelou as comemorações online. Segundo o anúncio oficial, a resolução tem a intenção de enfatizar a necessidade de medidas de prevenção e distanciamento social.

O estado de São Paulo terá restrições mais duras entre esta sexta-feira (25) e domingo (27) e nos dias 1º, 2 e 3 de janeiro, e apenas serviços essenciais poderão funcionar.  

Na Baixada Santista, as prefeituras preveem a interdição das praias nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro para desestimular turistas. Prefeitos também solicitaram ao governo do estado que sejam feitas barreiras sanitárias nas rodovias para que turistas não se encaminhem para a região.

Rio de Janeiro 

Outra festa de passagem de ano que atrai milhares de pessoas é a que acontece na orla da Cidade Maravilhosa. Com a alta de casos na cidade do Rio de Janeiro, o tradicional evento de shows e fogos e a versão online da comemoração foram cancelados. Em comunicado, a prefeitura da cidade disse que a escolha se deu por respeito às vítimas do coronavírus e para segurança de todos. 

Para coibir aglomerações nas praias mesmo sem fogos e festas, a prefeitura do Rio adotará medidas de segurança. Entre elas estão o bloqueio do transporte público para Copacabana e Barra da Tijuca a partir das 20h do dia 31 de dezembro. Também estará proibido estacionar carros na orla e entornos a partir do dia 31. Uma barreira de fiscalização será implantada nos limites do município para evitar a entrada de vans e ônibus de turismo com destino às praias.

Salvador 

A cidade de Todos os Santos também cancelou eventos virtuais. O “Festival Virada Salvador 2021”, que aconteceria online, com a presença de Gusttavo Lima e Ivete Sangalo, foi desmarcado. O site oficial do evento comunica que a decisão se deu pela alta de casos de Covid-19 e que a Orla da Barra estará interditada a partir das 17h do dia 31 de dezembro. A prefeitura de Salvador ainda avalia a interdição de outros pontos da orla no dia da virada.

Haverá queima de fogos em vários pontos da cidade, mas os locais não serão divulgados para evitar aglomerações.

O prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, anunciou na quinta-feira (24) que o acesso às praias da capital baiana estará proibido em 1º de janeiro. No período da manhã, parte do calçadão estará liberado, mas não as praias.

Curitiba e Natal

Curitiba e Natal também tiveram suas festas canceladas e não farão eventos online. Queimas de fogos também não acontecerão. 

A cidade praiana publicou um decreto no último dia 4 proibindo eventos que reúnam mais de 50 pessoas. Todas as reuniões sociais menores precisarão seguir as medidas de segurança como uso de máscara, distanciamento e higienização das mãos com álcool em gel. 

Fortaleza e Recife

Fortaleza e Recife cancelaram suas comemorações à beira-mar, mas terão eventos virtuais no lugar. 

A capital cearense prepara uma live para ser transmitida no canal da prefeitura. O elenco de artistas ainda não foi divulgado, mas a prefeitura anunciou que serão todos cearenses. O governador Camilo Santana anunciou uma parceria com a Polícia Militar para dispersar e proibir aglomerações nas praias mais procuradas para comemorar a virada.

Para os pernambucanos, a festa será um pouco maior. Diferente da queima de fogos com shows na orla da Boa Viagem, o céu ganhará um show de luzes. Holofotes projetados em cima de prédios farão o espetáculo visual na cidade. Localizados em pontos estratégicos, o objetivo é que o maior número possível de pessoas consiga ver da própria janela ou varanda de casa. 

Com exceção da festa virtual, estão proibidos shows e festas em espaços públicos e privados, com e sem cobrança de ingressos, independentemente do número de participantes. 


CNN BRASIL

Nenhum comentário