Polícia Civil mantém investigações do desaparecimento da criança josé Carlos em sigilo

 


A investigação do desaparecimento da criança de 8 anos, José Carlos da Silva, na Redinha, no último dia 21, está sob sigilo, informou, em nota, a Polícia Civil do estado, na noite desta quinta-feira (29). 

De acordo com a polícia, o caso foi registrado por familiares na 12ª Delegacia Distrital de Natal, no dia 22 de outubro e a apuração está sendo conduzida pelo Núcleo de Investigação Sobre Pessoas Desaparecidas (NIPD), vinculado à Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

A Polícia Civil disse ainda que desde a data do registro, foram realizadas diversas diligências pelas equipes de policiais civis, porém as informações encontram-se sob sigilo, para garantir o êxito das investigações.

Por fim, "A instituição se solidariza com a dor dos familiares e ressalta que todos os esforços estão sendo empreendidos no intuito de esclarecer os fatos, identificando e responsabilizando o(s) autor(es)".

A criança desapareceu enquanto levava comida ao irmão que trabalhava no semáforo do cruzamento da Avenida João Medeiros Filho com a Avenida Moema Tinoco. Testemunhas dizem tê-lo visto próximo ao um matagal, nas proximidades do rio doce na Redinha.

Nota na íntegra

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte informa que o desaparecimento da criança José Carlos da Silva, 8 anos, ocorrido no dia 21 de outubro de 2020, no bairro da Redinha, foi registrado por familiares na 12ª Delegacia Distrital de Natal, no dia 22 de outubro. A apuração está transcorrendo perante o Núcleo Investigação Sobre Pessoas Desaparecidas (NIPD), vinculado à Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Desde a data do registro, foram realizadas diversas diligências pelas equipes de policiais civis, porém as informações encontram-se sob sigilo, para garantir o êxito das investigações. A instituição se solidariza com a dor dos familiares e ressalta que todos os esforços estão sendo empreendidos no intuito de esclarecer os fatos, identificando e responsabilizando o(s) autor(es).

Nenhum comentário