Projeto de Coronel Azevedo institui atendimento a mulheres mastectomizadas


Crédito da Foto: Assessoria de Comunicação

Proteger a saúde mental das mulheres diagnosticadas com câncer de mama. Esse é o objetivo principal do Projeto de Lei protocolado pelo deputado Coronel Azevedo (PSC), estabelecendo atendimento multidisciplinar, acolhedor e terapêutico para mulheres que sofreram mastectomia e fazem quimioterapia e radioterapia em virtude do câncer, nas unidades de saúde pública do Rio Grande do Norte.

De acordo com o Coronel Azevedo, o atendimento será realizado por psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e outros profissionais da saúde. “Estudos referentes ao câncer de mama indicam que pacientes com atendimento psicológico e social possuem um melhor ajustamento à doença, pois distúrbios emocionais, como ansiedade e depressão, são reduzidos. Além disso, essas mulheres aceitam melhor o tratamento, podendo, inclusive, ficar parcial ou totalmente curadas; e, quando isso não é possível, elas aumentam o tempo de sobrevida”, explicou o parlamentar.

Segundo o deputado, o sistema imunológico é fortemente afetado por fatores emocionais, e determinadas atitudes psicológicas podem influenciar positivamente esse sistema de defesa, favorecendo uma melhor qualidade de vida, mais sobrevida e até mesmo a cura da enfermidade.   

Ele lembrou ainda que “saúde” é um dos direitos sociais do cidadão previstos na Constituição Federal de 1988. “E preservar a saúde mental da mulher acometida pelo câncer é um ato de amor, que tenta restaurar a dignidade que foi abalada pela enfermidade”, concluiu.

Após aprovada, a Lei deverá ser regulamentada por meio de Decreto do Poder Executivo, no prazo de 180 dias após sua publicação.

Nenhum comentário