Parlamentares pedem CPI Mista para investigar estados

 


Um grupo de deputados e senadores se reuniu, nesta terça-feira (29), para apontar a incoerência da CPI da Covid, ao investigar apenas o governo federal na gestão da pandemia de Covid-19.

Os parlamentares reivindicam a instauração de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), destinada a apurar suspeitas de irregularidades na aplicação de recursos repassados pela União aos estados e municípios para o combate à doença causada pelo novo coranavírus.

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) apontou que seu requerimento, que deu origem à CPI, previa investigar todas as esferas do Executivo, e não apenas a federal.

– Ao deixar governadores de fora, a nossa Justiça torna-se cega não pela imparcialidade, mas por fechar os olhos para corrupção […] Há uma blindagem explícita para investigar os bilhões de verbas federais enviados a estados e municípios. Parece que tentam vencer pelo cansaço. Querem nos ver desistir do Consórcio Nordeste, mas não conseguirão – disse o senador.

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) mostrou estarrecimento com as criações de narrativas no que “deveria ser uma CPI”.

– Nós estamos estarrecidos com o que estamos assistindo nessa CPI, ou o que deveria ser uma CPI. Eu, como advogada, procuradora, imaginei que soubesse o que era uma CPI. Hoje eu vejo que eu não sei o que é uma CPI. Porque hoje, essa CPI do Senado se tornou um local apenas para narrativas sem a menor conexão com os fatos. Os fatos são desprezados, e o que se quer é, claramente, construir uma narrativa para um fim, para um desfecho que foi construído antes da CPI ser sequer instalada. Isso é um verdadeiro absurdo. Nós já sabemos o que o relator desta CPI quer, que é desgastar o presidente Bolsonaro – declarou.

Já o senador Jorginho Mello (PL-SC) justificou a necessidade da criação da CPMI dizendo que “ninguém está protegendo o governo”.

– Uma CPI mista, isenta, com coragem para investigar o que tiver que investigar. Ninguém ‘tá protegendo governo, sem governo. Nós queremos investigar tudo, mas só que há uma barreira, que todo dia a gente tenta transpor e tem dificuldade. Não é para proteger ninguém, não é para fazer palanque político para ninguém, que é o que está acontecendo. Gente que estava meio “desasada”, agora é paladino da moralidade pública – disse o senador.

Participaram os deputados Capitão Wagner, General Girão, Aline Sleutjes, Bia Kicis, Coronel Chrisóstomos e Soraya Manato e os senadores Jorginho Mello, Eduardo Girão, Luís Carlos Heinze e Marcos Rogério.

PLENO NEWS

Nenhum comentário