Medidas de enfretamento ao coronavírus pautaram horário dos deputados na ALRN

 


Durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte desta terça-feira (23), o horário destinado aos deputados foi pautado pelo debate em torno das ações do Governo do Estado no enfrentamento ao novo coronavírus. O primeiro a tratar do assunto foi Vivaldo Costa (PSD) que saiu em defesa da governadora Fátima Bezerra. Na opinião do parlamentar, as críticas que desqualificam as ações da administração estadual são injustas.

“O Governo Fátima tem sido a favor da vacina, tem sancionado leis que minimizam os efeitos da Covid-19 na economia, tem contratado profissionais da saúde para a linha de frente, dentre tantas decisões que a governadora tem tomado para que possamos sair desse momento tão difícil”, disse

O parlamentar citou uma matéria publicada no Jornal Tribuna do Norte que justifica o ritmo da vacinação no RN, criticada por outros parlamentares durante a sessão. “A matéria da Tribuna do Norte justifica que no RN houve um critério que foi priorizar os servidores da saúde e não só os idosos. E sob liminar judicial isso não aconteceu na Paraíba”, argumentou.

Vivaldo se solidarizou com o deputado Subtenente Eliabe (SDD) que falou sobre a necessidade de vacinar com prioridade os servidores da segurança pública. “Essa é uma classe profissional que merece a nossa defesa e necessita urgente da segurança que a vacina pode trazer para o bom desempenho do trabalho, que é essencial”, cobrou.

Por fim, Vivaldo Costa registrou com alegria a presença do Ministro Rogério Marinho no RN. “Rogério vai visitar na próxima sexta-feira, obras do Governo Federal no Seridó. Tem sido válida e muito importante para o RN a presença do ministro potiguar à frente do Ministério do Desenvolvimento Social”, destacou.

Na sequência o deputado Coronel Azevedo (PSC) voltou a cobrar do Governo do Estado um Plano de Contingência direcionado para os profissionais da Segurança Pública do RN no combate ao novo coronavírus. “Essa é uma guerra avisada. Desde o ano passado que venho cobrando, avisando, pedindo um plano de contingência para os profissionais da segurança pública que, naquela época já corriam o risco de serem infectados com o coronavírus”, lembrou.

Coronel Azevedo lembrou que algumas ações foram tomadas pelo poder legislativo para ajudar a categoria e reforçou que faltaram planejamento e ação do Governo do Estado. “Nós da Assembleia fizemos nossa parte. Doamos álcool, máscaras e cobramos um plano de contingência para esses profissionais que saem de casa e estão sendo infectados. Faltou atuação, faltou cuidado, faltou assistência, faltou prioridade”, cobrou.

Por fim, Coronel Azevedo reiterou o apelo. “Os nossos soldados estão morrendo porque o Governo do Estado não agiu antecipadamente como deveria. Estamos tratando de vida e de paz social, pois são esses profissionais que trabalham para garantir isso”, disse.

Dando sequência ao horário destinado aos deputados, Ubaldo Fernandes (PL) ressaltou a importância e apoio da Pastoral dos Idosos, da igreja católica e dos Conselhos de Idosos na divulgação da Campanha “Vacina é vida”. “A divulgação está acontecendo em todas as mídias da pastoral dos idosos do Estado e tem surtido um efeito espetacular”, destacou.

O parlamentar comentou uma visita que fez aos veículos de comunicação do Seridó, divulgando a campanha que visa reforçar a importância da vacinação para os idosos do nosso Estado. “Que os idosos não acreditem nas fake news, que busquem esse direito tão importante que é a única certeza de imunização contra o novo coronavírus”, comentou.

Ubaldo destacou que aproveitou as visitas para ouvir as reivindicações da população do Seridó. “Foi uma semana muito produtiva. É andando e percorrendo os municípios que a gente vê de perto as necessidades do povo e dos municípios. Já nos colocamos a disposição para buscar soluções para esses problemas”, frisou.

O último deputado a usar o horário foi Gustavo Carvalho (PSDB) que agradeceu a aprovação de alguns projetos de Leis de sua autoria e reforçou que o seu mandato não é radical e sim a favor do que é bom para o RN e para o Brasil. “É preciso destacar que não faço parte de nenhum grupo que radicaliza o Brasil. Até porque sou a favor de tudo que seja bom para o meu Estado e para o meu País”, disse.

Gustavo falou em incoerência do Governo do Estado em cobrar do Governo Federal mais vacina, quando as doses enviadas ainda não foram aplicadas na população potiguar. “O Estado não está tendo competência nem de aplicar as doses de vacinas que foram enviadas. É imoral não se contestar essas coisas. Nós precisamos fiscalizar, vigiar, observar e divulgar o que está errado”, cobrou.

O deputado divulgou que segundo o “Mais Vacina”, o Governo Federal já enviou 470.540 doses de vacinas e até agora só foram aplicadas 232 mil. “Está faltando competência e respostas à população do RN”, concluiu.

Nenhum comentário