Deputados chamam a atenção para evitar propagação de fake news sobre vacinação

 


No horário destinado às lideranças, na sessão ordinária por Sistema de Deliberação Remota (SDR) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, que aconteceu nesta quarta-feira (24), pronunciaram-se os deputados Tomba Farias (PSDB), Francisco do PT, Ubaldo Fernandes (PL) e Isolda Dantas (PT). Entre outros assuntos, esteve em pauta a cobrança de alguns deputados sobre a verdade dos fatos.

O deputado estadual Tomba Farias usou o horário destinado a ele para parabenizar o jornal Tribuna do Norte pelos 71 anos. “A Tribuna é leitura indispensável para quem quer se informar com isenção, imparcialidade, independência. Nesses tempos em que se politiza até mesmo tragédias como a pandemia, é um privilégio ver um veículo de comunicação que tem como principal matéria prima a veracidade dos fatos. A empresa jornalística merece aplausos de toda a sociedade, a quem serve por mais de sete décadas”, falou.

Por outro lado, o parlamentar Francisco do PT tratou do assunto da desinformação no contexto nacional e destacou a proliferação de fake news disseminadas por pessoas e por veículos de informação também no Rio Grande do Norte.

“Ontem fiz uma declaração e apresentei alguns dados, que foram inclusive questionados. Aqui no RN quando a vacina chega, em aproximadamente 24h elas são distribuídas aos municípios. As doses que o Governo do Estado guardou, e que são questionadas, foram as segundas doses. A retenção foi feita por orientação do Ministério da Saúde, que tinha o receio de não ser possível que as doses chegassem a tempo. Mas, a orientação do Ministério da Saúde mudou. Com isso, foi autorizado ao estado do RN distribuir o quantitativo das segundas doses com o compromisso de que serão repostas a tempo”, esclareceu.

Francisco do PT também se dirigiu ao deputado estadual Gustavo Carvalho, em resposta a pronunciamento dele que sugeriu que a governadora conhecesse o modelo de vacinação da Paraíba. “O deputado deveria ter dito por que a Paraíba está com calendário diferente. Lá, apenas os profissionais da linha de frente foram vacinados e não todos os agentes de saúde, diferente daqui. Por isso que a faixa etária lá está adiantada”, explicou Francisco do PT. Ele também informou que a governadora tem pedido que os profissionais de segurança e da educação sejam incluídos nos grupos prioritários da vacinação.

O deputado Ubaldo Fernandes falou sobre o fechamento de uma agência do Banco do Brasil que ficava localizada na Cohabinal, município de Parnamirim. De acordo com o parlamentar, a ação foi uma falta de respeito com a população. Segundo ele, a agência é muito importante para a cidade e conta com mais de 20 mil correntistas. “O que se explica por parte do banco não se sabe. Queremos ouvir a Superintendência do Banco do Brasil e já solicitamos audiência. Faço um apelo para que essa decisão seja revista”, disse.

Ubaldo Fernandes também mencionou que apresentou um Projeto de Lei para instituir no calendário do RN o dia estadual em memória às vítimas que faleceram em decorrência da Covid-19, a ser celebrada no dia 28 de março. Conforme ele explicou, a iniciativa objetiva homenagear as vítimas da doença e reconhecer a luta de todos contra a pandemia. “Também queremos homenagear os profissionais que lutaram bravamente. Próximo domingo (28), chegamos a um ano de uma data muito triste, do primeiro registro de óbito por Covid-19 relatado pela Secretaria Estadual de Saúde, ocorrido na cidade de Mossoró”. Ele informou que o PL está tramitando na Casa e na próxima terça-feira (30) deve ser votado.

Por fim, falou a deputada estadual Isolda Dantas sobre a obrigação da classe política de ser vigilante da verdade. “O que está acontecendo com a governadora é um discurso orquestrado para ocupar a verdade. Não estou dizendo que o governo não tenha falhas e não cometa equívocos, mas nós não temos o direito de confundir a população, de fazer um discurso que possa provocar pânico”, disse.

Ela apontou que o deputado Gustavo Carvalho disse que os 700 leitos anunciados pelo Governo do Estado não estão funcionando. “Eu vou falar da minha região, porque eu sei que estão funcionando. Hoje existem 75 leitos de UTI em Mossoró e vão abrir mais 10. Nós não temos o direito de não fazer o discurso da verdade”.  Isolda Dantas sugeriu que ligassem para os hospitais e perguntassem se os leitos estão funcionando ou não.

Ela também reiterou a informação de Francisco do PT sobre a questão das vacinas e a comparação com a Paraíba. “A gente precisa saber como as coisas estão acontecendo para poder dar a informação. Vamos somar esforços, se for para fazer crítica, que seja baseada na verdade”.

Nenhum comentário