Hermano sugere estudo técnico sobre tempo mínimo no estacionamento de aeroporto


Crédito da Foto: Assessoria de Comunicação

O deputado estadual  Hermano Morais (PSB) apresentou requerimento na Assembleia Legislativa solicitando ao Governo do Estado do Rio Grande do Norte, através da Secretaria de Estado do Turismo (SETUR), e ao Ministério Público do Rio Grande do Norte, que requisitem um estudo técnico quanto ao tempo máximo de tolerância dos veículos no estacionamento do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, localizado em São Gonçalo do Amarante.

De acordo com o deputado, o preço e o tempo de tolerância oferecidos no Aeroporto Internacional Aluízio Alves têm sido motivo constante de reclamações dos usuários, sejam passageiros ou motoristas de aplicativos.

Ele explica que a empresa que administra o estacionamento concede apenas 15 minutos de tolerância máxima e, após isso, inicia a cobrança, cujo valor inicial por 1h de uso é de R$ 15,00. Acontece que nem sempre é possível cumprir o tempo de tolerância, por causa da distância entre o ponto de pedágio e a área de embarque/desembarque.

“São aproximadamente 3,5 km de ida e volta e, com a velocidade recomendada (40 km/h) se gasta aproximadamente 14 minutos, sem desembarcar passageiros e com trânsito tranquilo. Motoristas de aplicativos que precisam, por exemplo, desembarcar pessoas com muita bagagem, idosos e/ou cadeirantes, não conseguem cumprir os 15 minutos e acabam amargando o prejuízo. Sem falar nos horários de grande fluxo”, justificou.

Nenhum comentário