Lagoa de Genipabu enche após 11 anos na Grande Natal

Lagoa de Genipabu encheu após 11 anos — Foto: Tiego Costa

A Lagoa de Genipabu, no município de Extremoz, região Metropolitana de Natal, encheu após 11 anos. A elevação no nível de água da localidade foi motivada pelas constantes chuvas que tem caído na região desde 2019.

A Lagoa de Genipabu é formado por um relevo privilegiado no trecho, além de um lençol freático mais superficial. Esse espaço favorece a formação de pequenas lagoas, que, em situações de cheias se unem.

Assim, dois corpos d'água (ou lagunas) se conectaram completamente formando um único reservatório no meio das dunas. De acordo com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), essa união não ocorre desde 2009, porque o volume de água recebido era insuficiente.

De acordo com o Idema, essas cheias são importantes para o meio ambiente e para a fauna local. O diretor geral do órgão, Leon Aguiar, explica que com mais água nas lagoas aumenta também a reprodução de peixes, fazendo com que os alevinos fiquem mais protegidos de predadores e possam crescer com mais segurança. “Há muito tempo não se registrava tantas chuvas na localidade. O que é considerado uma boa oportunidade para a recuperação das lagoas e dos nossos mananciais”, disse.

O aumento do volume e da área da lagoa beneficia também a manutenção da população de jacarés-do-papo-amarelo que vivem no local. “A lagoa de Genipabu não é boa apenas para o turista ou para as espécies aquáticas. Esse corpo de água doce no centro da unidade é essencial para manutenção da rica diversidade de animais terrestres”, falou o gestor da Área de Proteção Ambiental de Jenipabu (APAJ), Tiego Costa.


A lagoa também representa uma boa oportunidade para o turismo assim que as restrições de convívio social forem amenizadas, segundo o representante dos comerciantes do Mirante 1 das Dunas da APA Jenipabu, Gileno do Nascimento Silva. "Nós que vivemos do turismo ficamos muito felizes com as chuvas e é excelente vislumbrar essa beleza. Assim que for possível, o visitante que vier a Genipabu ficará encantado. Para mim se formou um oásis entre as nossas Dunas, um verdadeiro cartão postal. E tão logo, o surto da pandemia passe e a atividade turística retorne, esse encontro das águas será um belo atrativo para o turista. Estaremos lá para apresentar essa maravilha da natureza".

A praia de Genipabu é um dos principais cartões-postais do Rio Grande do Norte, tendo as dunas e os passeios de buggy como características marcantes.

Benefícios das chuvas
Outros locais que estão sendo beneficiados com as chuvas recentes em território potiguar, como o Cajueiro de Pirangi e o Parque das Dunas. Segundo o Idema, foram favorecidos o repouso natural, aumento da brisa, floração, frutificação e formação de poças temporárias que deixam a temperatura mais amena.

Além disso, parte dessa água da chuva se infiltra no solo e é conduzida pelo sistema radicular das plantas, alimentando o lençol subterrâneo, cuja água é utilizada para o abastecimento humano. “É tudo tão extraordinário. A sintonia da vida, da interdependência, da conexão, da troca dos elementos, do respeito, do equilíbrio da natureza. É o ciclo e a renovação. E não para por aí. Nesse período tem o florescimento dos fungos que dão um colorido especial próximo ao solo”, falou a gestora do Parque das Dunas, Mary Sorage.

O Parque das Dunas e Cajueiro de Pirangi estão fechados à visitação do público como medidas de proteção ao contágio pelo novo coronavírus

G1 RN

Nenhum comentário