Coronavírus: Trump suspende todos os voos entre EUA e Europa

Donald Trump, em pronunciamento sobre epidemia: 'medidas fortes, mas necessárias' - 11/03/2020 Doug Mills / POOL/AFP

Em pronunciamento na noite desta quarta-feira, 11, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a suspensão de todos os vôos entre os Estados Unidos e a Europa por 30 dias, a serem contados a partir de sexta-feira, 13. A medida tem o objetivo de impedir a transmissão do coronavírus Sars-CoV-19 dos dois lados do Atlântico e não incluirá o Reino Unido.
“Essas medidas são fortes, mas necessárias”, afirmou Trump, para em seguida classificá-las como “sem precedentes” e elogiar seu próprio governo pelo profissionalismo ao lidar com essa crise. Completou com críticas à Europa por não ter tomado as medidas necessárias.
A epidemia no país atingiu 1.232 pessoas, provocou seis mortes e tem causado quedas acentuadas no mercado de capitais até esta quarta-feira. Trump já havia requisitado ao Congresso a liberação de quase 9 bilhões de dólares para o combate e prevenção do Covid-19, causado pelo coronavírus, dos quais 3 bilhões seriam destinados ao desenvolvimento de uma vacina. Desta vez, afirmou que as companhias de seguro de saúde concordaram em cobrir os tratamentos de contaminação por coronavírus e em suspender os pagamentos dos conveniados infectados, segundo o jornal The New York Times.
Antes reticente em reconhecer a gravidade da pandemia, o líder americano afirmou que tomará mais ações de emergência, com o auxílio do Congresso, para permitir a  ajuda financeira a pessoas doentes, em quarentena ou responsáveis por cuidar de pacientes.
A preocupação adicional da Casa Branca, porém, está no desempenho da economia americana. Pressões sobre o Federal Reserve levaram esse banco central a reduzir a taxa básica de juros, como meio de evitar o desaquecimento da produção nacional.
Nesta sexta-feira, Trump informou ter orientado a Administração de Pequenos Negócios a oferecer juros mais baixos para as empresas afetadas, pedido ao Congresso a liberação adicional de 50 bilhões de dólares para esses programas de financiamento e um alívio imediato no imposto sobre folha de pagamento, segundo o jornal The Washington Post.  O Departamento do Tesouro, segundo o presidente americano, foi instruído a adiar a coleta de impostos, sem juros nem multas, para “algumas pessoas e companhias” impactadas pela epidemia.
Como boa parte de suas iniciativas depende do Congresso, portanto da maioria democrata na Câmara dos Deputados, Trump pediu para que as disputas políticas sejam postas de lado em prol do enfrentamento da crise do coronavírus. “Nós vamos sair desta crise mais fortalecidos e unidos”, afirmou, com inusitada calma.
VEJA

Nenhum comentário