Bolsa Família concede empréstimo de até R$ 15 mil


O Progredir, conjunto de ações do governo federal para promover a autonomia, por meio da geração de emprego e renda, das famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e beneficiárias do Programa Bolsa Família,  abriu oportunidades para microempreendedores de baixa renda inscritos no Cadastro Único e beneficiários do Bolsa Família.
De acordo com o projeto, os microempreendedores poderão ter acesso ao crédito em condições especiais para que possam empreender. O programa liberou, ao todo, R$ 4 bilhões para operações de microcrédito no plano Progredir. Os beneficiários poderão solicitar até R$ 15 mil.
O plano reúne qualificação profissional, apoio ao empreendedorismo e encaminhamento ao mercado de trabalho, a fim de contribuir para fortalecer as capacidades individuais e gerar independência socioeconômica.
Coordenado pela Secretaria de Inclusão Social e Produtiva do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), e mediante parcerias públicas e privadas, o Progredir atua de forma conjunta e integrada em três eixos:
Intermediação de mão de obra
  • Ferramenta para elaboração de currículos
  • Identificação do perfil dos candidatos
  • Cruzamento dos perfis dos candidatos e das vagas de emprego oferecidas por empresas parceiras
  • Encaminhamento para o mercado de trabalho
Qualificação profissional
Cursos profissionalizantes: 
    • 1 milhão de vagas em cursos do Pronatec Oferta Voluntária
    • Ferramenta on-line de localização de Centros Vocacionais Tecnológicos para apoiar o acesso a cursos de formação profissional
 Educação financeira:
    • Oficinas de educação financeira para mais de 100 mil famílias
Inclusão digital:
    • Ferramenta on-line de localização de telecentros para apoiar o acesso a cursos de inclusão digital
    • Bolsas para Agentes de Inclusão Digital
  • Empreendedorismo
    • Incentivos para a concessão de até R$ 3 bilhões por ano em microcrédito para as famílias do Cadastro Único investirem em pequenos negócios
    • Assistência técnica e inclusão financeira para trabalhadores autônomos inscritos no Cadastro Único
De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, a expectativa é que os recursos beneficiem cerca de 1,5 milhão de pessoas. Até maio, R$ 3,3 bilhões foram liberados e usados por esse público dando início ao próprio negócio e assim gerando renda.
O programa é destinado à cidadãos em situação de vulnerabilidade e que em outras circunstâncias não teriam acesso a crédito por não possuírem garantias, houve a criação de um aval solidário. No entanto, para evitar inadimplência, caso uma pessoa participante da modalidade, não cumpra com suas obrigações, todas as outras cobrem o valor devido. Sendo assim, a inadimplência ficou em 1% das operações.

Como solicitar?

Para solicitar, antes de tudo, o interessado deverá estar inscrito no Cadastro Único e acessar o site, se cadastrar e em seguida solicitar Após isso, será necessário selecionar entre duas opções disponíveis conforme o perfil do solicitante, se já empreendedor ou se pretende ser um empreendedor.
Após isso, os bancos parceiros vão avaliar as informações que fornecidas no formulário e verificar a viabilidade de oferecer o microcrédito do Bolsa Família.

Nenhum comentário