Semáforos da BR-101 serão reativados em Parnamirim


Representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes do Rio Grande do Norte (DNIT-RN) e da Prefeitura de Parnamirim concordaram em reativar, daqui a 20 dias, os semáforos que ficam localizados nos cruzamentos da BR-101 com as ruas Edgar Dantas e Getúlio Vargas, no centro da cidade. O acordo foi fechado nesta segunda-feira, 30, durante uma reunião na Câmara Municipal, após pressão de vereadores e empresários.
Os dois cruzamentos foram fechados na semana passada para que o DNIT-RN concluísse as vias marginais da BR-101. Segundo o engenheiro Flávio Matos, o funcionamento dos semáforos estava deixando o trânsito lento e prejudicando o acesso de caminhões e máquinas ao canteiro de obras instalado às margens da rodovia, já que o tráfego na Edgar Dantas e na Getúlio Vargas, cruzando a BR-101, era intenso. Com a conclusão das obras, a ideia era que apenas o semáforo da Edgar Dantas fosse reativado, pois dá acesso ao Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena.
Apesar de ter desafogado o fluxo e minimizado os congestionamentos na região, a medida foi criticada por empresários. De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Parnamirim (CDL), Bira Marques, o comércio foi drasticamente afetado pelo fechamento dos dois cruzamentos. Na opinião dele, as opções de conversão existentes – nos viadutos da Cohabinal e do Parque Aristófanes Fernandes – não são satisfatórios e afastam consumidores da região central da cidade. “Nossa cidade foi dividida ao meio, e isso é ruim. Precisamos fazer algo que reverta essa situação”, destacou Bira.
Pedestres também reclamaram da desativação dos semáforos. Isso porque, com o trânsito sem retenção na BR-101, a única opção de travessia passou a ser uma passarela que fica a 140 metros da Getúlio Vargas e a 130 metros da Edgar Dantas. O DNIT-RN calcula que a caminhada dos cruzamentos até a passarela seria de apenas dois minutos (ida e volta), mas pedestres têm ignorado o equipamento e preferido se arriscar entre os carros.
O também engenheiro do DNIT-RN Alexandre Pereira explicou que, para os motoristas, o impacto do fechamento dos semáforos é pouco significativo. Ele mostrou que o viaduto do Parque Aristófanes Fernandes está a apenas 1.050 metros da Getúlio Vargas e que fazer o retorno lá não demora mais que três minutos. Se a opção for o viaduto da Cohabinal, a manobra é ainda mais rápida: 2 minutos, já que o equipamento está a apenas 800 metros.
Mesmo assim, vereadores e empresários insistiram na reativação dos dois semáforos. O presidente da Câmara Municipal, vereador Irani Guedes (Republicanos), ressaltou que a livre circulação nas ruas Edgar Dantas e Getúlio Vargas é fundamental para o comércio e para o acesso a regiões importantes da cidade, como o Hospital Deoclécio Marques de Lucena e o cemitério São Sebastião. “Com o fechamento dos dois sinais, a população ficou com a cidade dividida. Se os dois sinais permanecerem fechados, o comércio vai fechar as portas, porque vai ficar inviável. O município vai travar, como já está travado durante esta semana”, argumentou o presidente da Câmara.
A vereadora Kátia Pires (PTC) sustentou que a conversão nos viadutos recém-inaugurados não é prática e que Parnamirim não pode ficar “dividida” ao meio pela rodovia. “O cliente não vai fazer esse rodeio para acessar o outro lado da BR e chegar no comércio. Ele vai para Natal ou fazer qualquer outra coisa. E a gente sabe onde isso vai parar: demissão, mais desemprego, mais fechamento de empresas. Isso nós não queremos”, opinou.
Líder do governo municipal na Câmara, Kátia defendeu a construção de um túnel no cruzamento da BR-101 com a rua Getúlio Vargas e lembrou que já existe um projeto elaborado para isso. Os engenheiros do DNIT-RN frisaram que não é possível acrescentar novas intervenções ao projeto atual, pois o pacote de obras não permite aditivo – sobretudo porque o serviço já está 85% concluído. Os representantes do órgão disseram que o túnel da Getúlio Vargas pode entrar no planejamento de ações para 2020, porém, não há recursos disponíveis ainda para a execução.
Diante dos pedidos de empresários e vereadores, os engenheiros do DNIT consentiram com a reativação dos semáforos. Eles só fizeram um apelo para que os comerciantes aguardem até que as obras na marginal sejam concluídas. A previsão é que, com isso, os sinais sejam religados no dia 21 de outubro.
O secretário municipal de Segurança Pública, Defesa Social e Mobilidade Urbana, coronel Marcondes Pinheiro, esclareceu que os semáforos ficarão em funcionamento até que a Prefeitura e o DNIT encontrem uma solução para os congestionamentos que se formam na BR-101 e nas ruas Edgar Dantas e Getúlio Vargas por causa dos semáforos.
A CDL Parnamirim entregou um documento à Prefeitura e ao DNIT em que sugere uma série de medidas, entre elas a adoção de um binário nas vias – com a rua Edgar Dantas funcionando no sentido dos bairros e a Getúlio Vargas no sentido Centro – enquanto os túneis não são construídos. O secretário de Mobilidade Urbana disse que estudará a medida, mas antecipou que a intervenção “é possível”.
COMO ESTÁ HOJE
Com a desativação dos semáforos e fechamento do cruzamento, motoristas que trafegam pelas ruas Edgar Dantas e Getúlio Vargas ficaram impossibilitados de acessar ou cruzar a BR-101.
A intenção do DNIT-RN era, após concluir as marginais, religar apenas o semáforo da Edgar Dantas, proibindo o cruzamento da BR a partir da Getúlio Vargas. Segundo este projeto, motoristas que trafegassem por essa via deveriam acessar a rodovia para fazer a conversão nos viadutos recém-inaugurados na altura da Cohabinal e do Parque de Exposições Aristófanes Fernandes.


Com informações do Agora RN

Nenhum comentário