Dermatologistas do RN atendem cerca de mil pacientes no Dezembro Laranja




Um pequeno sinal no braço que crescia e coçava levou o aposentado José Avelino da Silva, de 67 anos, ao hospital da Liga contra o Câncer onde neste sábado (1) ocorre a ação voluntária de atendimento aos pacientes com câncer de pele. 

Os dermatologistas associados à Sociedade Brasileira de Dermatologia do RN (SBDRN) atenderam os pacientes através de consultas, diagnósticos e tratamento - incluindo cirurgias para retirada de câncer - além de orientação de fotoproteção e encaminhamento para tratamento. 

“A campanha da SBDRN reafirma a disposição dos médicos dermatologistas do Rio Grande do Norte no tratamento e combate ao câncer de pele. Precisamos alertar a todos sobre uso de protetor solar e atenção para os sinais que surgem na pele, principalmente no nosso Estado que tem alto índices de casos de câncer de pele”, destaca a presidente da SBDRN e dermatologista, Dra. Danielle Espinel. 

A maioria dos pacientes tem perfil parecido: homens que trabalharam na agricultura; construção civil e/ou com origem em cidades litorâneas. A prevenção ao câncer de pele foi feita através de consulta e distribuição de cartilhas educativas. 

Como em todos os anos, famílias estiveram na Liga em busca de tratamento para doenças da pele. “Somos de Parnamirim e estamos preocupados com nossa mãe, que trabalhou na agricultura por muitos anos e aos 82 anos será consultada por um médico dermatologista pela primeira vez”, conta a filha de Iracema Hilário da Silva.  

Sentados e aguardando atendimento, os pacientes relataram a dificuldade de consultas na rede pública de saúde. “Estamos há um ano tentando uma consulta. Esse atendimento hoje vai me salvar”, contou, emocionada, a aposentada Maria Augusta Sampaio, de 73 anos. 

De acordo com os dermatologistas, o efeito nocivo do sol é cumulativo. E ao apresentar mancha ou sinal, o ideal é procurar um tratamento médico. 

Pequenas cirurgias também foram feitas neste sábado. As mais complexas somaram 32 cirurgias e os procedimentos considerados “pequenas cirurgias” foram centenas, feitos por médicos dermatologistas e alunos da residência em dermatologia do Estado. 

O mutirão foi iniciado às 7h com distribuição de fichas e terá continuidade o mês inteiro no Dezembro Laranja.





Nenhum comentário