Operação Cidade Luz – Tribunal de Justiça do RN autoriza investigação contra candidato ao governo do RN Carlos Alves



O juiz Ibanez Monteiro, do Tribunal de Justiça do RN, autorizou que o Ministério Público do RN, investigasse se houve participação do ex-prefeito de Natal e candidato ao Governo do RN, Carlos Alves, na Operação Cidade Luz. O pedido foi feito ainda quando Carlos Alves (PDT), era prefeito de Natal, mas só saiu há pouco tempo do gabinete.
O ex-prefeito Carlos Alves, foi citado na delação premiada de Allan Emmanuel, Gerônimo Melo e Felipe Gonçalves, como beneficiário de R$280 mil em propina às vésperas da eleição de 2016, o candidato ao governo Carlos Alves, está sendo alvo de investigação do Ministério Público do RN, na Operação Cidade Luz, que foi deflagrada para identificar recebimento de propina através de um esquema criminoso que atuava ganhando dinheiro de empresas de iluminação que prestava serviço à prefeitura do Natal.
De acordo com os delatores, Carlos Alves (PDT), recebeu R$280 mil na condição de que não fosse rompido os contratos de iluminação pública da Prefeitura de Natal com as empresas Enertec e Real Energy em vigor não seriam rompidos e que outros seriam firmados. Nos depoimentos,  os colaboradores disseram aos promotores que o ex-prefeito teria pedido R$ 300 mil para campanha e que ele teria interferido em licitações investigadas pela Cidade Luz.
O blog entrou em contato com o TJRN, mas não tiveram como confirmar oficialmente a informação. A investigação ocorre em segredo para não atrapalhar o trabalho dos promotores e detalhes só serão repassados se houver alguma confirmação nas investigações. A fonte que passou a informação para o blog, também confirmou que próximos dias, haverá mais delações.

http://www.thalitamoema.com.br/

Nenhum comentário