Gibiteca Potiguar: Uma década de histórias


Por Roberto Flávio - 

A Gibiteca Potiguar foi inaugurada no dia 15 de abril de 2008 – data bastante significativa, pois nela se comemora o Dia Nacional do Desenhista –, no interior do Centro Cultural e Biblioteca Escolar Prof. Américo de Oliveira Costa, na Zona Norte de Natal.

Ela surgiu como fruto do sonho e do trabalho abnegado e incansável do professor Luiz Elson Dantas. Foi graças a sua persistência e poder de persuasão que ocorreram as duas primeiras e maiores doações de gibis e livros que possibilitaram o surgimento da Gibiteca – Walfredo Brasil e Francisco Iglesias foram os doadores do acervo inicial que permitiu a Elson, seguir em frente com o projeto.

Atualmente o acervo da Gibiteca já ultrapassa a marca de 5mil exemplares, possuindo obras em língua estrangeira, gibis nacionais e potiguares, livros teóricos, adaptações de Clássicos da Literatura Brasileira e Mundial, Westerns, Mangás, Comics, Humor, Infantis e muito mais.

Em 18 de abril, houve a celebração simbólica do primeiro decênio da Gibiteca, que contou com a participação do renomado artista cearense, Geraldo Borges, que há mais de 10 anos desenha para o mercado de quadrinhos norte-americano, nas poderosasMarvel Comics e DC Comics. Essa foi à segunda passagem de Geraldo pela Gibiteca, e após a realização de seu workshop, ele foi agraciado com um Diploma de Artista Benemérito da Gibiteca Potiguar.

Em maio, dando continuidade a programação de comemoração, houve o lançamento do logotipo comemorativo e do blog da Gibiteca. E até o final do ano estão sendo programados novos encontros com quadrinistas locais, além de lançamentos de publicações e de exposições de artes gráficas.

Além da sua atribuição natural, como espaço de estímulo a leitura, com o passar dos anos a Gibiteca acabou atuando em outras importantes áreas educativas e culturais.
A primeira foi como polo de produção artística e cultural, incentivando o surgimento de novos artistas do traço, por meio das oficinas de desenho, de pintura e de histórias em quadrinhos, oferecidas gratuitamente ao público interessado. E que nos últimos anos, também passou a ofertar oficinas de fotografia, de gravura e de cinema de animação.
Diretamente relacionado a este trabalho, surgiram às exposições anuais de desenho, como uma forma de divulgar a produção do atelier da Gibiteca. Com o passar dos anos, exposições temáticas passaram a ser produzidas com a participação de vários artistas locais e nacionais, tendo na figura de Luiz Elson, o papel de produtor cultural e catalisador de talentos. Várias dessas exposições ultrapassaram os limites espaciais da Gibiteca e da Biblioteca Prof. Américo de Oliveira Costa, passando a circular em outros pontos da capital e do interior do Estado – a Mostra Mônica no RN, por exemplo, chegou a ser exposta em João Pessoa, em 2004.

Isso também ressalta a importânciada Gibiteca como centro de difusão da produção quadrinísitca local, pois além das exposições, promove encontros entre os artistas e o público, além de democratizar o acesso às obras potiguares que são disponibilizadas em um espaço específico no interior da Gibiteca.

Outra relevante iniciativa desempenhada pela Gibiteca é o de oferecer cursos, oficinas e palestras de formação para educadores e regentes de bibliotecas, interessados em utilizar adequadamente as histórias em quadrinhos e outras artes gráficas em sua prática educativa. Nessa área, soma-se ao esforço do professor Luiz Elson, o trabalho do historiador e quadrinista, Beto Potyguara, que desde 2004 dedica-se ao estudo e pesquisa desse tema.

Também merece destaque o Projeto Quadrinhos na Escola, capitaneado por Luiz Elson, que consiste no lançamento artesanal de fanzines produzidos por seus alunos cursistas ou por autores amadores, interessados em ter seu material publicado em uma versão impressa.

Todo esse trabalho desenvolvido pela Gibiteca Potiguar já alcançou o reconhecimento externo e é uma referência no Nordeste Brasileiro. A prova disso foi à participação de Luiz Elson na terceira edição doQuadrinhos Intuados, em João Pessoa (2017), quando na oportunidade foi convidado a relatar as experiências exitosas locais em uma mesa redonda ao lado de representantes das gibitecas de João Pessoa (PB) e de Aracaju (SE).

Por tudo isso, a jovem Gibiteca Potiguar, tem muito a comemorar e a se orgulhar. Principalmente pelo fato de que todas essas conquistas relatadas foram frutos de ações pontuais e individuais de Luiz Elson e de outros artistas e parceiros anônimos, pois infelizmente, os Órgãos competentes ainda não abraçaram devidamente essa causa, nem reconhecem a sua relevância e o enorme potencial educativo, artístico e cultural.

São muitos os desafios existentes para que essa trajetória continue radiante e numa dinâmica crescente. Manter e ampliar o acervo, o atendimento e a oferta de cursos e eventos a comunidade, são apenas alguns destes. Mas se depender do esforço e do dinamismo de Luiz Elson e sua turma, essa foi apenas à primeira de muitas décadas que estão por vir para a Gibiteca Potiguar.

GIBITECA POTIGUAR
ENDEREÇO: CENTRO CULTURAL E BIBLIOTECA ESCOLAR PROF. AMÉRICO OLIVEIRA COSTA - AV. ITAPETINGA, 1430, CONJ. SANTARÉM, ZONA NORTE DE NATAL

HORÁRIO DE ATENDIMENTO: DE SEGUNDA A SEXTA DAS 7h30 ÀS 17h30
AGENDAMENTO PRÉVIO DE VISITAS PARA ESCOLAS: (84) 3232-7396

Nenhum comentário