Câmara de Natal realiza sessão solene em homenagem aos artesãos


A quinta-feira (22) foi dia de homenagear os artesãos na Câmara Municipal de Natal. Por proposição do vereador Ney Lopes Júnior (PSD), uma sessão solene enalteceu grandes nomes do artesanato natalense. A data da solenidade foi em alusão ao dia 19 de março, no qual se comemora o Dia Mundial do Artesão e o Dia de São José, santo católico considerado padroeiro dos artesãos.

"O artesão, por definição, é um artista, dotado de criatividade e habilidades, que nos presenteia com suas obras sempre exclusivas. O desenvolvimento do Rio Grande do Norte em muito se relaciona com o artesanato, seja na capital ou no interior. Especialmente em Natal, tem-se a tradição da representação da cultura através das artes manuais, concentrando feiras e shoppings para a divulgação e venda de obras", destacou o vereador Ney Lopes Júnior.

Segundo ele, o artesanato é uma obra de arte, que interpreta o sentimento e a inspiração do artista, do povo e de sua cultura. "É também essencial para a atividade turística de todo o Estado. A melhor e mais eficiente homenagem ao artesão é incentivar o mercado de consumo e a valorização da arte que dignifica e sustenta centenas de famílias potiguares", completou.

Maria das Graças de Oliveira, presidente da Organização Potiguar para o Desenvolvimento Sustentável (OPDS), ressaltou a importância do reconhecimento do trabalho dos artesãos pelo Poder Público. "É uma imensa satisfação cumprimentar estes artistas que representam nossa tradição em objetivos, alimentos e outros artigos que são sucesso em qualquer parte do mundo". 

Por sua vez, Márcia Oliveira, presidente da Federação dos Artesãos do RN, falou sobre as perspectivas do segmento. "São cerca de 6 mil trabalhadores que movimentam este setor. A regulamentação da atividade do artesão foi uma grande conquista para um ofício com tanto potencial para desenvolver a economia e preservar o patrimônio cultural do país. O resultado financeiro do artesanato integra o que chamamos de Economia Criativa e registra movimentações bilionárias. Mas os artesãos brasileiros podem crescer muito mais, inclusive no Rio Grande do Norte", avaliou.

Nenhum comentário