Site tem oferta com mais de 295 mil bolsas de estudo para o segundo semestre


O Quero Bolsa, marketplace com mais de 1.100 universidades particulares cadastradas, oferta bolsas de estudo com descontos de até 83%; entenda
A decisão de ingressar na faculdade não é fácil ainda mais em tempos de crise econômica e alta do desemprego. Muitos jovens deixam de estudar por falta de condições financeiras e foi justamente para ajudar essa parcela da população que o site Quero Bolsa surgiu. No local, é possível encontrar cursos e universidades que disponibilizam bolsas de estudo.
A plataforma atua como um marketplace e conta atualmente com mais de 1.100 universidades particulares por todo o País. Segundo o diretor de relações institucionais da plataforma, Marcelo Lima, já ajudou um número significativo de estudantes desde a sua fundação a conseguir bolsas de estudo . “Atendemos 150 mil alunos já utilizaram o Quero Bolsa para realizar graduação ou pós-graduação, sendo 60 mil estudantes somente neste ano”.
Com descontos significativos, o site é rentabilizado pelos bolsistas, que para garantir o subsídio pagam uma taxa ao site. “Os alunos pagam uma taxa de pré-matrícula no momento de reserva da bolsa. A partir desde momento, o Quero Bolsa não recebe mais nenhum tipo de pagamento por parte do aluno e o desconto é garantido até o final do curso”, explicou o executivo em entrevista ao Brasil Econômico .
A plataforma preocupa-se ainda em garantir que os estudantes tenham o desconto até o final do curso e para isso, intermediam problemas entre as instituições e os estudantes. “Temos duas equipes dedicadas a garantir todos os direitos dos nossos bolsistas. Tanto o nosso time de parcerias, que executa o relacionamento com as faculdades, quanto à equipe de relacionamento com os alunos, que recebe possíveis queixas e reclamações, mantém contato direto com as instituições para solucionar qualquer situação que esteja em desacordo com o contrato de bolsa”, explicou Lima.
O site tem planos de expandir sua área de atuação para cursos técnicos e de línguas . Mas segundo Lima, isso é uma estratégia de longo prazo, já que a empresa foca os esforços na ampliação no número de instituições que ofertam bolsas de estudo. “Estamos focados em ampliar o número de instituições de ensino superior parceiras e oferta de cursos de graduação e pós-graduação. Para o 2º semestre, conseguimos disponibilizar mais de 1,3 milhão de bolsas aos estudantes em todo País”.

Segundo semestre
O site informou com exclusividade ao Brasil Econômico que para este segundo semestre, foi fechada parceria com 277 instituições de ensino que disponibilizaram mais de 295 mil bolsas de estudo para graduação e pós-graduação para o estado de São Paulo.
Como democratizar o acesso aos estudos é uma das prioridades do site, os descontos nas mensalidades podem chegar a 83%. Entre as instituições parceiras estão: UNIP, UNICID, UNICSUL - Cruzeiro do Sul, FMU, Metodista, Mackenzie, Anhembi Morumbi e FAM.
O baixo índice de adultos com diploma de ensino superior em mãos – Dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) indicam apenas 14% no Brasil – e o número de carteiras vazias nas instituições por conta da crise econômica, são fatores de motivação para que a plataforma consiga ofertar um número maior de bolsas de estudo em todo o Brasil. “Esse índice é menos da metade da média de países desenvolvidos, e menos que 1/3 dos países com Produto Interno Bruto per capita semelhante ao Brasil, como México e Colômbia. Percebemos que ingressar no ensino superior é o sonho de grande parte dos brasileiros, mas falta informação e os preços são proibitivos para muitos”.
Fonte: Brasil Econômico

Nenhum comentário