Seturn cobra vacinação contra a covid-19 para trabalhadores do transporte coletivo

 


A direção do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn) requereu, nesta sexta-feira (4), em caráter de urgência, a inclusão dos trabalhadores do sistema de transporte coletivo de passageiros, notadamente os motoristas, no grupo prioritário de imunização contra a covid-19, a exemplo de estados como São Paulo, Distrito Federal e outras cidades brasileiras. O requerimento foi encaminhado para a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra. 

“Como se sabe, a pandemia do coronavírus continua a atingir massivamente a nossa população com a chegada de novas cepas, muito mais contagiosas (Índia, África do Sul, Reino Unido) e é nesse patamar que solicitamos especial atenção e respeito a esses trabalhadores nesse momento tão crucial em que vivemos, como forma de preservar tão importante categoria de trabalhadores desse serviço de natureza essencial, conforme o Art. 30, inciso V, da Constituição Federal”, explica Nilson Queiroga, consultor técnico do Seturn.

De acordo com o Seturn, tentando resguardar a saúde dos profissionais do transporte coletivo, e cerca de 150.000 passageiros que utilizam diariamente esse meio de transporte, é que a direção protocolou a inclusão da categoria no Cronograma do Plano Estadual de Imunização contra a Covid-19, ampliando o rol dos serviços essenciais imunizados no Estado do Rio Grande do Norte.

Nilson Queiroga destaca que, desde a chegada da pandemia da covid-19 no país, os profissionais do transporte atuam diretamente e diuturnamente, exercendo seu ofício, atendendo centenas de usuários diariamente corpo-a-corpo, num processo de cobrança de passagens que inclui recebimento de cartões e documentos pessoais, moedas e cédulas circulantes. “Onde em muitas ocasiões tem que repassar o troco com esse mesmo dinheiro que há pouco recebera de outros passageiros,  além do mais, utilizar as mãos na condução da direção para passar marcha, ligar pisca e acender faróis”, disse.

Nenhum comentário