Secretário de Saúde diz que pandemia piorou no RN e defende ampliar restrições

 


Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (2), o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, defendeu medidas mais rígidas para o enfrentamento da pandemia do coronavírus no Estado. Segundo ele, alguns aspectos pioraram nas últimas semanas.

A conclusão de que a pandemia piorou no RN é da mais recente análise feita pelo Comitê Científico que presta assessoria ao Governo do Estado. O grupo de especialistas se reuniu nesta terça-feira (1º) e apresentou ao secretário uma atualização no chamado indicador composto – que reúne estatísticas sobre evolução de casos de Covid-19 e taxas de hospitalização, por exemplo. Segundo Cipriano, na maioria das regiões do Estado, a maioria das cidades está com a classificação de risco elevada.

“Este cenário não se alterou. Em alguns aspectos, até piorou. O quadro hoje é de extrema alerta, o que exige de todos nós, governantes, gestores, lideranças, a atenção e a concentração de esforços para proteger vidas. O cenário mostra o agravamento em algumas regiões”, enfatizou o secretário, em conversa com jornalistas no Centro Administrativo do Governo do Estado, em Natal.

Sete municípios estão em situação de alerta vermelho, nas regiões do Agreste e Vale do Açu. Além disso, as regiões com sede em Pau dos Ferros e Caicó apresentam mais de 50% de seus municípios em situação de alto risco.

“Estamos sem possibilidade de expansão dos leitos, isso em âmbito nacional, principalmente pela escassez de profissionais, medicamentos e equipamentos. Então contamos com a parceria dos municípios para fortalecer as ações que possam deter a transmissão do vírus, através dos decretos regionalizados. Estamos agindo nos territórios, com as equipes de Atenção Primária à Saúde, através de monitoramento, rastreio e testes rápidos e também mobilizando as comunidades para mantermos as medidas de proteção”, finalizou Cipriano Maia.

Com informações da 98FM

Nenhum comentário