Saúde e Economia pautam pronunciamentos de líderes na Assembleia Legislativa

 


Durante a Sessão Ordinária híbrida desta terça-feira (25), no horário destinado às lideranças partidárias, os deputados levantaram temas de ordem econômica e da Saúde. Eles cobraram ao Governo do Estado, dentre outras demandas, a instalação do porto-indústria de energia eólica na região da Costa Branca, bem como o pagamento das emendas parlamentares ao Hospital Infantil Varela Santiago.


Dando início ao horário, o deputado Souza (PSB) tratou de dois assuntos relativos à Economia: a instalação do porto-indústria de energia eólica no Estado e, também, a construção do Terminal Pesqueiro de Natal.


“Eu gostaria de tratar de dois assuntos que são fundamentais para a Economia do nosso Estado. O primeiro é a instalação do porto-indústria. Recentemente, a governadora falou que está contratando um estudo de viabilidade junto à UFRN para definir o local de implantação, a fim de dar suporte às instalações offshore das indústrias eólica e solar do RN”, iniciou Souza.


Continuando, o parlamentar chamou a atenção para o município de Porto do Mangue, que, segundo ele, já foi objeto de estudos anteriores comprobatórios da sua posição estratégica para a implementação de um porto graneleiro. 


“Outro ponto favorável é a sua situação geográfica, que é estratégica para o escoamento dos produtos das energias solar e eólica. E isso beneficiaria não só a região da Costa Branca, mas também as regiões do Vale e do Mato Grande. Então, nós gostaríamos de solicitar ao governo estadual o aproveitamento dos estudos anteriores e a inserção imprescindível de Porto do Mangue na definição da implantação do porto-indústria, por ser a área mais adequada”, justificou.


Outro assunto tratado pelo parlamentar foi o andamento das negociações para a implantação de um terminal pesqueiro em Natal.


“Nós realizamos audiência pública com a presença do secretário nacional da pesca, Jorge Seif Jr., e foi abordada a questão do terminal pesqueiro em Natal, cuja obra se arrasta há quase dez anos e não foi concluída. O Estado já manifestou interesse numa parceria para concluir esse terminal, foi feito um estudo e se constatou que há viabilidade para arrendamento ou parceria público-privada”, detalhou.


Ainda de acordo com Souza, o Governo do Estado já possui a licença ambiental para dar seguimento à obra, e o esperado é que, até setembro, já haja concessão pública para a exploração do terminal.


“Essa é uma obra imprescindível para a pesca industrial, por ter um excelente potencial para recepção, registro, transbordo e armazenamento de pescado de alta qualidade, além da capacidade de carga, descarga e transporte para o mercado interno e externo”, concluiu.


Na sequência, a deputada Cristiane Dantas (SDD) discursou a respeito da ausência de repasses, por parte do Governo do Estado, das emendas parlamentares destinadas ao Hospital Varela Santiago.


“Hoje eu quero fazer um pronunciamento importante com relação à pauta da Saúde. As emendas destinadas pelos deputados para a área não estão sendo pagas, o que compromete muito o funcionamento de alguns hospitais, como o Varela Santiago, que é referência no atendimento às nossas crianças e adolescentes”, disse.


A parlamentar acrescentou que a unidade possui atendimento 100% SUS, necessitando, portanto, da ajuda das emendas e dos convênios com os governos federal e estadual.


“Do ano passado para este, o governo estadual cortou 50% do incentivo ao hospital. Além disso, nosso mandato destinou uma emenda de R$ 80 mil, em 2021, para ajudar na aquisição de insumos, mas ela ainda não foi repassada. E eu sei que há outras emendas pendentes também. Então, hoje eu venho cobrar a sensibilidade do governo estadual, para que atenda, pelo menos, as emendas relacionadas à área da Saúde”, pleiteou Cristiane. 


Em seguida, ela ressaltou que as crianças atendidas pela unidade hospitalar têm doenças graves, necessitam de cirurgias delicadas e precisam continuar seus tratamentos. 


“Tudo isso depende dos recursos repassados. E o hospital não recebeu nenhum valor este ano. Por isso, hoje pela manhã, eu recebi o pedido do Dr. Paulo Xavier, diretor do hospital, para que eu cobrasse uma atitude do governo. É preciso dar celeridade a esse processo, para que a situação se resolva o mais rápido possível. Muitas crianças vêm até do interior buscar atendimento aqui, e eu sou testemunha de que muitas delas se recuperaram de doenças graves e conseguiram fazer suas cirurgias com sucesso”, destacou.


Finalizando, a deputada pediu, enquanto membro da Comissão de Saúde, a ajuda dos demais deputados, no sentido de cobrar a resolução do problema junto ao Governo do RN. 


“Precisamos nos unir em prol dessa causa, para que sejam pagas as emendas parlamentares e os repasses do convênio do governo estadual com o hospital, a fim de que as vidas das nossas crianças e adolescentes continuem sendo salvas”, concluiu.

Nenhum comentário