Festival MPB Jazz celebra 10 anos com edição especial em julho

 


Música é cultura e memória. É expressão e emoção. Carrega histórias e vivências em suas notas e em seus ritmos. Faz com que o ouvinte se reconheça nas melodias e nas letras; viaje nas recordações, volte no tempo e estreite as relações culturais.
 
A afinidade entre os natalenses e os norte-americanos teve início na Segunda Guerra Mundial em função da localização geográfica e estratégica da capital potiguar que facilitava e viabilizava os deslocamentos dos militares para África e para a Europa. Dessa forma Natal tornou-se a principal base das tropas norte-americanas durante o conflito bélico. Essa estreita relação entre Natal e os Estados Unidos nasceu em um momento delicado da história mundial, no entanto, a influência cultural dos americanos marcou definitivamente a história e a identidade do povo e da capital do Rio Grande do Norte.
 
O Festival MPB JAZZ estreou em 2010 e ficou consagrado por resgatar esse intercâmbio cultural, promovendo encontros entre artistas potiguares e norte-americanos.
 
A música brasileira e o Jazz americano têm lá as suas influências e as suas conexões que podem ser percebidas por meio do ritmo do Choro e do compasso do Jazz . O Choro nasceu em 1877 na cidade do Rio de Janeiro e três décadas depois surgiu o Jazz norte-americano que foi gestado na Região Sul dos Estados Unidos da América. O Choro e o Jazz contaram com raízes musicais idênticas que nasceram da fusão dos gêneros europeus com a música dos negros e suas respectivas influências locais. O choro é considerado como a primeira música urbana tipicamente brasileira e teve a sua primeira formação instrumental composta pela flauta, pelo cavaquinho e por dois violões, ao passo que, o banjo e os instrumentos de sopro, marcaram os primeiros tempos da História do Jazz.
 
A partir do nascedouro destes dois estilos surgiram também as clássicas Bandas Musicais que se transformaram no maior celeiro de instrumentistas, tanto no Brasil, com o Choro, quanto nos Estados Unidos, com o Jazz. A cidade de Nova Orleans, localizada no Estado da Louisiana no Sul dos Estados Unidos, é considerada a capital mundial do Jazz. Nova Orleans é reconhecida internacionalmente pelo seu legado multicultural e pela mistura de referências de culturas, advindas da França, da Espanha, da África e do Caribe. A cadência sincopada é uma característica peculiar do Jazz que veem dos estilos sonoros e que reportam à matriz africana, de tal modo, quanto no Choro.
 
Ao longo das seis edições o MPBJAZZ trouxe para Natal os grandes nomes do Blues e do Jazz - que vieram direto de New Orleans - para se apresentar nos palcos potiguares, tais como: Delfayo Marsalis, Jewel Brown, Germaine Bazzle, Tricia Bouté, entre outros, realizando homenagens a Sidney Bechet, Louis Armstrong e Ella Fitzgerald, músicos americanos consagrados internacionalmente. As edições contaram também com as apresentações de nomes importantes do cenário musical potiguar, a exemplo de: Valéria Oliveira, Candeeiro Jazz, Khrystal, Alzeni Nelo, Duo Taufic e Simona Talma, entre outros, em shows que homenagearam grandes artistas da Música Popular Brasileira, tais como: Ademilde Fonseca, Dorival Caymmi, Capiba, Luiz Gonzaga, Gonzaguinha, Elis Regina e Pixinguinha.
 
O Projeto MPBJAZZ também oportunizou uma extraordinária conexão entre os artistas potiguares e os artistas americanos que trocaram diversas experiências musicais e culturais a exemplo da memorável apresentação das cantoras Valéria Oliveira e Tricia Boutté, cantando juntas as músicas, “Disse Alguém/All Of Me.” Workshop vocal com Germane Bazzle para os alunos da ONG Atitude Cooperação e da Ilha de Música, na 2ª e na 3ª edição. Além de Aurora Nealand, declarada amante do chorinho, que se fez uma participação no show da Banda Candeeiro Jazz com Valéria Oliveira,  tocando o chorinho “Tico-Tico no Fubá” na 3ª edição, no Teatro Riachuelo; e convidando a Filarmônica Maestro Felinto Lúcio Dantas de Acari e o instrumentista potiguar Antônio de Pádua para participações surpreendentes em seu show na 4ª edição no Parque das Dunas; Michaela Harrison convidando Valéria Oliveira para seu show na Cidade da Criança na 4ª edição e ainda fazendo uma emblemática apresentação na Pinacoteca do Estado ao lado de Jubileu Filho na 5ª edição.
 
Este ano o Festival MPBJAZZ irá celebrar os seus 10 anos de existência e terá uma edição especial em formato virtual. No entanto, os amantes do Jazz e da MPB, irão contemplar e vivenciar da mesma essência musical impressa nas edições anteriores e absorver a mesma energia proporcionada pelo intercâmbio entre a cultura brasileira e a cultura americana. As apresentações dos artistas potiguares e dos artistas de Nova Orleans serão on-line e acontecerão no mês de julho ao longo de 03 dias de programação. Dentre as atrações potiguares estão os artistas Caio Padilha; Chico Bethoven; Priscila Matos; Jôsy Ribeiro; Khrystal e Valéria Oliveira. O público já pode ir entrando no clima do Festival deste ano assistindo as edições anteriores que serão exibidas pela TV e pela Rádio Universitária ao longo do mês de junho.
 
O MPB JAZZ é uma realização da Green Point Produções, em parceria com o 504 Experience de New Orleans e Valéria Oliveira Produções, e conta com o Patroci´nio da Prefeitura do Natal, Lei Djalma Maranhão, Unimed Natal, HC Cardio, Lei Aldir Blanc, Fundac¸a~o Jose´ Augusto, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal e com o apoio da TV e Rádio Universitária.

Nenhum comentário