Probióticos podem ser aliados no tratamento da Covid-19, diz estudo

 

Probióticos são microrganismos vivos, encontrados em alimentos, que fornecem vários benefícios à saúde Reprodução/Getty Images

Mais do que alimentos da moda, os probióticos podem ser importantes aliados na luta contra a Covid-19. É o que sugere uma revisão publicada recentemente na Nutrition Research. De acordo com o estudo, essas bactérias do bem encontradas em diversos alimentos, como iogurte, leite fermentados e queijo, podem ajudar a aumentar a imunidade para combater o vírus.

Nas últimas duas décadas, um crescente número de evidências mostrou que os probióticos podem ajudar a modular a resposta imunológica e tratar várias doenças, especialmente infecções virais. O novo estudo revisou essas evidências e concluiu que esses alimentos têm grande potencial contra a Covid-19.

Segundo o estudo, os probióticos podem aprisionar o vírus na infecção respiratória, bem como inibir a ligação do vírus ao receptor da célula hospedeira. Em estudos humanos, descobriu-se que os probióticos protegem contra o resfriado comum e a gripe em mais de 50%.

Um modelo de camundongo mostrou que os probióticos promovem a eliminação do vírus da gripe e neutralizam a produção de anticorpos. Como resultado, o vírus é eliminado dos pulmões e de outros locais de infecção.

Os autores chegaram a uma lista de cepas probióticas que podem ajudar a prevenir a infecção e aumentar a função imunológica para reduzir o impacto das infecções virais, especialmente do novo coronavírus.

Probióticos são microrganismos vivos que fornecem vários benefícios à saúde. Isso inclui os gêneros de bactérias Lactobacillus e Bifidobacterium, normalmente presentes em alimentos fermentados.

Os Lactobacillus, por exemplo, atuam no sistema imunológico. Uma combinação de três cepas de Lactobacillus induziu uma resposta antiviral, aumentando a produção de citocinas inflamatórias e regulando positivamente genes imunomoduladores.

Benefícios semelhantes foram encontrados com o gênero Bacillus, com inibição da replicação viral e maior taxa de sobrevivência. O peptídeo antiviral P18 protegeu camundongos em 80% das infecções e reduziu as cargas virais pulmonares, indicando seu potencial para desenvolvimento posterior.

“Muitas descobertas indicam que tais probióticos mantêm um sistema imunológico saudável, que ajuda o corpo a se recuperar após uma infecção viral respiratória em modelos animais. Essas intervenções não apenas melhoraram a saúde dos animais, mas também reduziram a carga viral em seus pulmões e aumentaram as taxas de sobrevivência”, explica a nutróloga Marcella Garcez, diretora da Associação Brasileira de Nutrologia.

Mecanismos

Os efeitos benéficos dos probióticos são mediados por múltiplos mecanismos, incluindo a inibição da adesão bacteriana, melhor funcionamento da barreira mucosa, modulação da resposta imune e ação antioxidante.

“Estudos futuros devem identificar a combinação ideal de cepas de probióticos para atuar no combate à Covid-19, de acordo com o perfil de cada pessoa. Uma vez que esses achados sejam validados, os probióticos podem ser introduzidos no tratamento da Covid-19”, diz Marcella .

Nesse momento, ela ressalta que o importante é cuidar da saúde intestinal, comendo mais fibras probióticas e alimentos enriquecidos com probióticos para reduzir o risco de doenças graves. “Um mix saudável de frutas e vegetais irá contribuir para termos bactérias intestinais saudáveis, podendo ser complementado com kefir, kombucha, iogurtes probióticos e suplementos prescritos por médicos”, recomenda a nutróloga.

Veja

Nenhum comentário