Governo anuncia assinatura do contrato de compra das vacinas da Pfizer e Janssen: 138 milhões de doses



Foto: EFE/EPA/Ben Birchall/POOL

O Ministério da Saúde anunciou ter assinado contratos com a Pfizer e a Janssen para a compra de 138 milhões de doses das vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas pelas farmacêuticas. Os números e prazos para o recebimento dos imunizantes foram apresentados nesta segunda-feira (15) pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em coletiva de imprensa.

Segundo a pasta, a Pfizer entregará 100 milhões de doses até setembro, enquanto a Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, 38 milhões até novembro.

De acordo com os números apresentados nesta segunda-feira, a primeira remessa de imunizantes da Pfizer, com 1 milhão de doses, será entregue até o final de abril. Já a Janssen fará sua primeira entrega, de 16,9 milhões de doses, até o final de agosto.

A distribuição das entregas ficou assim dividida:

Pfizer

Até o final de abril: 1 milhão de doses
Até o final de maio: 2,5 milhões de doses
Até o final de junho: 10 milhões de doses
Até o final de julho: 10 milhões de doses
Até o final de agosto: 30 milhões de doses
Até o final de setembro: 46,5 milhões de doses

Janssen

Até o final de agosto: 16,9 milhões de doses
Até o final de novembro: 21 milhões de doses

Mais imunizantes

Além das vacinas das duas farmacêuticas, o Ministério da Saúde diz ter contratado a aquisição dos imunizantes AstraZeneca/Oxford – feita em parceria com a Fiocruz no Brasil -, Coronavac – desenvolvida no país pelo Instituto Butantan -, Sputnik V e Covaxin.

Além disso, um imunizante ainda a ser definido pelo consórcio Covax Facility também é aguardado pelo governo.

Apesar de constarem nos planos do governo, a Covaxin, a Sputnik V e a Janssen ainda não têm autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso emergencial no Brasil.

CNN Brasil

Nenhum comentário