Secretaria de Saúde confirma mais uma profissional que tomou doses diferentes da vacina contra Covid-19 na Grande Natal

 


A Secretaria de Saúde de Parnamirim, cidade da Grande Natal, confirmou nesta quinta-feira (18) mais um caso de uma profissional da saúde que tomou doses diferentes da vacina contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte. De acordo com a pasta, uma dentista recebeu a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca e a segunda, da CoronaVac.

Na terça-feira passada (16), uma fisioterapeuta havia também viveu uma situação semelhante em Natal.

As duas vacinas tiveram uso aprovado pela Anvisa no Brasil e são usadas no programa de imunização. Porém, quem toma a primeira dose de uma deve tomar a segunda dose do mesmo imunizante. Não há comprovação de eficácia da imunização quando o paciente recebe doses da vacina de diferentes fabricantes.

A dentista mora em Natal, mas trabalha em Parnamirim, segundo a Secretaria de Saúde. E foi exatamente no município da região metropolitana onde Eea tomou a primeira dose do imunizante de Oxford/AstraZeneca - essa vacina tem prazo de três meses para a segunda dose.

No comprovante que a profissional da saúde recebeu, no entanto, a equipe registrou que ela recebeu dose da CoronaVac. Quando a equipe foi cadastrar a paciente, houve um erro no registro no sistema do RN+ Vacina, segundo alegou a secretaria.

"O nosso sistema, o RN+ Vacina, já era programado exclusivamente para essas doses (CoronaVac). Quando o paciente tomava, automaticamente já aparecia no sistema que ele deveria retornar para tomar a segunda dose 30 dias depois. Quando nós recebemos o outro lote, que seria o das vacinas de Oxford, o sistema continuava programado para dose da CoronaVac, então acabou acontecendo isso com essa paciente", explicou a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde de Parnamirim, Ana Paula Pontes.

"Os dados dela não foram atualizados de primeira, logo em seguida à vacina, e o comprovante acabou saindo como se ela tivesse tomado a CoronaVac".

A paciente - que achava que havia sido imunizada com a vacina CoronaVac - recebeu, então, uma mensagem da plataforma RN+ Vacina informando que ela já deveria tomar a segunda dose nesta semana - que não era o caso.

Ao invés de voltar à unidade de saúde de Parnamirim, onde recebeu a primeira dose, ela procurou um posto de vacinação drive thru em Natal, cidade onde mora, e recebeu a segunda dose da CoronaVac - diferente da primeira dose, que foi Oxford.

Os postos de saúde de Parnamirim ainda vão aplicar a segunda dose da vacina da CoronaVac nos profissionais da saúde nos dias 22 e 23, portanto não estavam em campanha neste período.

A secretaria de saúde de Parnamirim garante que conseguiu corrigir outras pessoas que podem ter recebido o comprovante errado e que monitora, ao lado da Secretaria de Saúde de Natal, a dentista.

"Ocorreram alguns ajustes no próprio sistema e o sistema foi corrigido. Dois ou três casos imediatamente entramos em contato com as pessoas explicando que o sistema tinha passado por uma correção", disse a secretária de Saúde de Parnamirim Terezinha Rêgo.

A Inter TV Cabugi procurou a Secretaria de Saúde de Natal, mas não recebeu respostas.

G1 RN

Nenhum comentário