Álvaro Dias solicita R$ 25 milhões da bancada federal para construção do Hospital Municipal de Natal

 


O prefeito de Natal, Álvaro Dias, apresentou nesta sexta-feira (19) à bancada federal do Rio Grande do Norte o pedido para que os recursos de uma das emendas coletivas impositivas às quais os nossos deputados federais e senadores têm direito sejam destinados para a construção do novo Hospital Municipal. O pleito da gestão municipal gira em torno de R$ 25 milhões. O encontro ocorreu no Centro de Convenções e contou ainda com as presenças da governadora Fátima Bezerra, de outros prefeitos, lideranças políticas, reitores das universidades públicas e diversas outras autoridades.

O projeto para a construção do Hospital elaborado pela Prefeitura está orçado em R$ 100 milhões e esses recursos provenientes da emenda coletiva da bancada do RN serão utilizados para iniciar o projeto. Álvaro Dias informou que vai buscar o complemento dos investimentos para executar a obra no Ministério da Saúde, bem como vai indicar recursos próprios do Município. 

“Esse é um sonho antigo e uma necessidade da população de Natal. Atualmente, a unidade funciona em um prédio alugado. Queremos oferecer à cidade um equipamento próprio, moderno e de alta qualidade para a população. Acreditamos na sensibilidade e espírito público da nossa bancada para confirmar a destinação desses recursos junto ao Orçamento Geral da União”, disse Álvaro.

O Hospital Municipal de Natal deverá ser construído em um terreno próprio, com 17.976,92m², situado em quadra definida pela Av. Omar O’Grady, Av. dos Xavantes e Rua Lago da Pedra, bairro Pitimbu. 

A unidade vai se destinar ao atendimento de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em Natal com uma população de mais de 800 mil habitantes, podendo abranger usuários do SUS de outros municípios do Rio Grande do Norte com as devidas pactuações que o sistema de saúde prevê.

As linhas de atenção planejadas para o hospital preveem atendimentos referenciados a pacientes adultos clínicos para internação hospitalar e cirúrgicos para cirurgias programadas (eletivas), além de atendimento de urgência 24h a pacientes adultos e pediátricos com traumas ortopédicos de baixa complexidade e atendimentos ginecológicos e obstétricos para gestantes de risco habitual e alto risco.

Nenhum comentário