Japonês de 102 anos que mora em Curitiba sobreviveu a Covid-19 e a gripe espanhola

 

EM 1918, YOSHIO NISHII CHEGOU A SER DADO COMO MORTO, MAS, DURANTE O VELÓRIO, MEXEU UM BRAÇO E FOI VISTO PELO TIO. FOTO: REPRODUÇÃO/RPC

Um morador de Curitiba, de 102 anos, sobreviveu não apenas a uma pandemia mundial, mas duas: a gripe espanhola, em 1918, e a Covid-19 atualmente.

Yoshio Nishii nasceu em Osaka, a 400 quilômetros de Tóquio, no Japão, e vive na capital paranaense há 28 anos.

Em 1918, o mundo viveu a pandemia de gripe espanhola, na qual 50 milhões de pessoas morreram vítimas da doença.

Yoshio, então recém-nascido, quase foi uma dessas vítimas. Ele chegou a ser dado como morto, mas, durante o velório, mexeu um braço e foi visto pelo tio.

Mais de um século depois, no começo de dezembro de 2020, ele e a esposa Elisa, de 93 anos, testaram positivo para a Covid-19.

Os dois tiveram sintomas leves e conseguiram se recuperar da doença.

“Ele quase não sentiu muito, só febre e um pouquinho de cansaço”, comentou o filho.

Segundo Yoshio, a “saúde de ferro”, capaz de deixar duas pandemias para trás, foi construída tendo como base a calma: uma receita centenária para uma vida feliz.

G1

Nenhum comentário