ITEP nega que homem preso hoje é o motorista da Tragédia do Baldo

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) negou que o homem preso em Natal nesta terça-feira (26) seja Aluízio Farias Batista, que atropelou e matou 19 pessoas na tragédia do Baldo, em 1984. O órgão comparou as digitais do suspeito preso hoje com as que estão no processo e concluiu que ele não é o motorista condenado no caso.

Policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prenderam nesta terça-feira (26) um morador de rua que eles acreditavam ser Aluízio Farias Batista, o motorista de ônibus que atropelou e matou 19 pessoas em um carnaval de rua em Natal em 1984 - há 37 anos.

O caso ficou conhecido como a "Tragédia do Baldo". Aluízio Farias Batista segue foragido desde a época do crime. Ele foi condenado a 21 anos de reclusão por 19 homicídios em julgamento onde não esteve presente, no ano de 2009.

Os policiais chegaram até o suspeito após uma denúncia anônima que dava conta de que ele atualmente era morador de rua e vivia no bairro Neópolis, na Zona Sul.

Segundo o delegado Frank Albuquerque o homem confessou que é o Aluízio. O suspeito, no entanto, sofre de problemas mentais e pode ter mentido no depoimento dado à Polícia Civil.

De acordo com o delegado, o homem afirmou que tinha se escondido em Recife e voltado em 2012 para Natal.

O homem foi encaminhado para o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), onde passou por exames para ser identificado. O ITEP concluiu, no exame, que ele não é o foragido.

Fonte: Portal Grande Ponto

Um comentário: