O exemplo de Álvaro Dias diante da pandemia em tempos de eleições

 

Por Joaquim Pinheiro

O exemplo do prefeito de Natal (RN), Álvaro Dias, de não realizar comícios, carreatas e caminhadas como forma de se resguardar e proteger a população do Coronavírus, precisa ser seguido por outros gestores públicos, entre eles, o Governo do Estado. À pandemia dá sinais de diminuição, tanto na capital, quanto no Estado, mas ainda requer cuidados básicos para evitar uma nova propagação da doença.

O objetivo inicial do prefeito é evitar grandes aglomerações e, em consequência, o avanço deste vírus traiçoeiro e letal.

Isso acontecendo, demandaria preocupação e mais gastos no setor de saúde para conter a pandemia.

Na condição de médico e gestor, Álvaro Dias tem se saído bem na administração da crise pandêmica desde o início, quando enfrentou o problema com efetividade, coragem e determinação, contando com ajudas substanciais do governo Bolsonaro.

A proibição de eventos políticos é uma decisão acertada e pertinente, pois existem inúmeras alternativas para os candidatos divulgarem suas plataformas, projetos, propostas e, consequentemente, conquistar o voto do eleitor.

Aí está a internet, com uma gama de canais de comunicação, portanto, sem a necessidade de exposição física ostensiva para contato com a população.

É uma decisão correta do prefeito de Natal que precisa ser disseminada para o conhecimento e o bem de todos.

Joaquim Pinheiro é jornalista profissional

Nenhum comentário