Huol realiza cirurgia cardíaca inédita no SUS potiguar

 


A atmosfera pesada da saúde, ocasionada pela pandemia da covid-19, ganhou um suspiro de positividade nesta semana, quando o Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol), vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e à Rede Hospitalar Ebserh (Huol-UFRN/Ebserh), na segunda-feira, 26, realizou um procedimento cardíaco inédito no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) potiguar.

O cirurgião cardiovascular Waldo Daniel executou a primeira cirurgia de revascularização do miocárdio minimamente invasiva, com utilização de ponte de safena, procedimento que substitui as clássicas aberturas torácicas com incisão do osso esterno. “O grande mérito da técnica inovadora é o tempo de recuperação do paciente, significantemente menor que o método convencional, garantindo abreviada volta às atividades rotineiras e prevenção de complicações pós-cirúrgicas”, explica o especialista pioneiro na cirurgia.

Integraram a equipe o anestesista Joafran Costa, a perfusionista Fernanda Teixeira, a enfermeira Lidiane Barbalho, os instrumentadores Antônio Lucas e Pablo Oliveira, as circulantes Maria das Graças, Kamila Carvalho e Gilson Andrei. A cirurgia foi acompanhada pelos cirurgiões convidados André Nunes, referência da Cardiologia potiguar, e Fabiano Pereira.

Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Nenhum comentário