Operação "Sucata" prende dois suspeitos durante fiscalização de oficinas em Natal

 


A Polícia Civil prendeu dois suspeitos, nesta quinta-feira (17), em desdobramento da Operação “Sucata” que fiscaliza oficinas e sucatas em Natal e na Região Metropolitana. Coordenada pela Delegacia Especializada de Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (DEPROV), a operação teve o apoio do Corpo de Bombeiros, da Secretaria Estadual de Tributação e da DEICOR (Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado).

A ação visou cadastrar e investigar a atividade específica de vendas de peças de veículos, promovendo ainda consultas sobre a numeração dos sinais identificadores contidos nas peças encontradas nas oficinas.

De acordo com a Polícia Civil, durante a realização das diligências, em uma sucata localizada no bairro de Igapó, na zona Norte de Natal, os policiais deram cumprimento a um mandado de prisão preventiva em desfavor de Marcos Antônio de Souza Lima, 50 anos. De acordo com investigações, ele é suspeito de praticar crime de homicídio qualificado contra Ciro Pereira da Silva Neto, em 1993. Marcos Antônio estava trabalhando como auxiliar de pedreiro em uma das sucatas fiscalizadas.

 

No depósito da mesma sucata, em outro endereço, foram encontrados dois veículos roubados e dois veículos com supressão de sinais identificadores, suspeitos de terem sido roubados. O proprietário da sucata, Francisco Wellington Oliveira, 48 anos, mais conhecido como “Ferrugem”, foi preso por receptação qualificada.

Os dois presos foram conduzidos até à delegacia e encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça. Os outros alvos das fiscalizações receberam notificações do Corpo de Bombeiros para promoverem as adequações nas estruturas físicas das empresas. Dois dos estabelecimentos foram autuados pela Secretaria de Tributação por não cumprirem normas tributárias estaduais.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.


PORTAL DA TROPICAL

Nenhum comentário