Com covid-19 em queda no RN, Sesap retoma cirurgias eletivas

 


A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) acaba de publicar a Portaria nº 2.691 que estabelece a retomada das cirurgias eletivas ofertadas pela rede hospitalar do Estado. A retomada segue as recomendações e medidas de segurança aos profissionais de saúde e pacientes, com o objetivo de acolher de modo seguro o usuário que realizará o procedimento.

A decisão pela retomada das cirurgias eletivas, que haviam sido suspensas no mês de março em Portaria nº 758 emitida pela Sesap em decorrência do enfretamento da emergência de Saúde Pública causada pelo novo coronavírus, considerou a diminuição do número de casos e óbitos por Covid-19 no Rio Grande do Norte.

“É importante reforçar que o processo de retomada está sendo realizado com o cuidado e atenção devida ao comportamento da pandemia no RN. Assim, com a redução do número de casos de coronavírus e a necessidade da rede de assistência em saúde em dar continuidade às cirurgias e procedimentos eletivos para a população, retomaremos a partir deste mês de setembro as cirurgias”, explica o secretário de saúde do Estado, Cipriano Maia.

A portaria autoriza as unidades hospitalares estaduais que tiverem equipes completas compostas por cirurgião, auxiliar e anestesista a reiniciarem o agendamento e a realização dos procedimentos cirúrgicos eletivos. O documento, inclusive, aprova a Nota Técnica nº 01/2020-SESAP-COHUR-RUE, elaborada pela Coordenadoria de Operações de Hospitais e Unidades de Referência, que trata sobre o agendamento das cirurgias eletivas ofertadas pelos serviços próprios da Sesap.

De acordo com a Portaria, todas as solicitações de cirurgias eletivas deverão ser inseridas no cadastro do Núcleo Estadual de Cirurgias Eletivas, através do site regulacaorn.com.br. Ressalta-se que a Sesap, por meio do Núcleo de Cirurgias Eletivas, está realizando um trabalho, junto aos municípios, de atualização de cadastro dos pacientes que necessitam realizar cirurgias eletivas no Estado.

Com a retomada, são necessários cuidados que envolvem a organização antes, durante e após os procedimentos cirúrgicos. Assim, o documento determina que as cirurgias serão implementadas conforme avaliações de indicadores, critérios e protocolos, considerando a possibilidade de manutenção ou nova interrupção dos serviços, caso o cenário epidemiológico se torne desfavorável. A Sesap se responsabiliza pelo monitoramento epidemiológico e pela determinação de interrupção dos serviços, se necessário.

Para garantir a segurança na realização das cirurgias, as unidades deverão estabelecer medidas de gestão que possibilitem a organização de fluxos e processos internos. Cada unidade deve avaliar sua capacidade de reabrir o serviço para procedimentos eletivos e criar protocolos.

As recomendações de ações de prevenção da transmissão de Covid-19 encontram-se estabelecidas nas notas técnicas da Vigilância em Saúde. A Portaria destaca que em caso de pacientes com febre e/ou sintomas respiratórios identificados na admissão, deverá ser suspenso o procedimento, cabendo à Unidade Hospitalar realizar novo agendamento.

Ressalta-se que as unidades hospitalares continuarão o atendimento e internações de pacientes suspeitos ou confirmados Covid-19, respeitando o número de leitos atualmente destinados ao enfrentamento da pandemia.

Fonte: Portal Grande Ponto

Nenhum comentário