72% das cidades potiguares estão com taxa de transmissibilidade acima de 1


O Número de mortes por covid-19 atinge o total de 2.272 nesta quarta-feira (2), os três ocorridos nas últimas 24 horas, informou a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap). Outros 217 obedece análise. Os dados revelam que 62.430 pessoas já foram contaminados no estado, enquanto outras 26.338 processos como casos suspeitos.
O acompanhamento da pandemia do novo coronavírus no Rio Grande do Norte, feito pela Sesap, aponta 121 municípios em “risco” ou em “zona de perigo” com a constatação de uma taxa de transmissibilidade acima de 1. Um percentual de 72% das cidades potiguares estão com um R (t) acima de 1,03.
“As medidas de prevenção contra um Covid-19 não podem ser deixadas de lado. A pandemia não acabou, todos nós devemos continuar a usar a máscara, higienizar como mãos corretas e manter o distanciamento físico. Essas medidas são essenciais no combate à doença ”, reforçou o secretário da Sesap, Cipriano Maia.
Os números, que são apurados pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) pela plataforma Coronavírus RN, apresentam ainda uma taxa geral do estado de 1,05, sendo que três períodos continuam com a transmissibilidade acima de 1, são elas Mato Grande ( 1,04), Oeste (1,13) e Alto Oeste (1,29).
“É preciso continuarmos atentos à incidência dos casos no Estado e para que curva não sofra alteração contínua do trabalho conjunto e conclamamos em toda a população para que continue adotando as ações de proteção”, reforçou Cipriano Maia.  
Nesta quarta-feira (2), a taxa de ocupação dos leitos de UTI na rede pública é de 40,6%. Estão internadas nas redes privada e pública, entre casos suspeitos e confirmados, 247 pessoas, sendo 97 em leitos obrigados e 150 em clínicos. Nas regiões do Agreste e Potengi / Trairi todos os leitos para tratamento da Covid-19 estão disponíveis. Na Região Metropolitana de Natal, a ocupação é de 49%, no Mato Grande de 100%, no Oeste é de 34%, no Alto Oeste é 90% e no Seridó, 60%. Dois pacientes aguardam regulada para leitos necessários e seis aguardam transporte para serem removidos a uma unidade de referência.

Nenhum comentário