RN alcança conceito “Ótimo” em dois rankings de Transparência para Covid-19



Semana passada, o Estado potiguar também foi avaliado no patamar mais alto de transparência pelo ranking da ONG Open Knowledge Brasil. O trabalho de transparência do Governo é coordenado pela Controladoria Geral do Estado com informações da Secretaria de Saúde e outros órgãos do Governo.

O Rio Grande do Norte se encontrava no nível “Bom” até o último ranking. Conseguiu subir sete pontos e alcançou 84,8 pontos (de 100 possíveis) neste novo boletim, já no nível “Ótimo”. Na primeira avaliação, ainda em maio, o RN obteve 46 pontos e avaliação “Regular”. “Os critérios da pesquisa ainda eram desconhecidos para nós. Desde então estudamos as exigências e conseguimos essa evolução, mesmo com limitações de Tecnologia de Informação que encontramos no Governo”, comemorou a gestora da Lei de Acesso à Informação da Control, Lenira Fonseca.

Assim como no segundo boletim, o Rio Grande do Norte foi o oitavo Estado do Brasil que mais cresceu em pontuação neste Ranking de Transparência. “Ainda nos encontramos na 17ª colocação. Mas mais importante é nossa qualificação no nível mais alto de transparência. Outros Estados também têm trabalhado muito nessa questão e por isso não conseguimos subir tanto na colocação, mas com o esforço das equipes dos órgãos do Governo mostramos nossa excelência no trabalho avaliado, apesar dos limites de tecnologia”, concluiu Pedro Lopes.  

Avaliação da União pela Transparência Internacional 
A União não era avaliada pela Transparência Internacional até o boletim passado. O controlador geral do Estado, Pedro Lopes, elaborou ofício solicitando a inclusão da União na avaliação do ranking, após divulgação do ente, no início de junho, que modificaria os critérios de computação de óbitos e passou quatro dias sem apresentar registros.

“A transparência é dever de todos os gestores públicos e de todos os entes da federação e era inconcebível a Transparência Internacional deixar de fora da avaliação a União, especialmente após os fatos ocorridos em junho; cumprimos o nosso dever como cidadão e exigimos da União o mesmo esforço que fazemos nos Estados e municípios de ser transparente com os dados públicos”, depõe o Controlador.

O Governo Federal foi incluída já neste terceiro e mais recente boletim, e ficou na penúltima colocação em transparência de informações com apenas 49,3 pontos. A nota é considerada “Regular” e ficou acima apenas do estado de Roraima, com 40,5 pontos.

Nenhum comentário