Região Metropolitana de Natal registra menor taxa de ocupação de leitos para Covid-19 desde maio


A Região Metropolitana de Natal registrou, nesta quarta-feira (19), a menor taxa de ocupação de leitos críticos para pacientes de Covid-19, em toda a série histórica iniciada em maio pelo sistema Regula-RN - criado durante a pandemia para gerir os leitos públicos no estado. A taxa encerrou a quarta em 41,8% e até por volta das 18h30 desta quarta-feira (20), seguia uma tendência de baixar mais ainda (41%).

A taxa ficou menor mesmo com redução do número de leitos destinados exclusivamente para pacientes do coronavírus. No dia 17 de julho, por exemplo, a região metropolitana tinha 183 leitos operacionais e registrava uma ocupação de 91,8%. Nesta quarta, havia 69 leitos ocupados, de um total de 165.

O número de leitos, porém, ainda é maior que no ápice da crise. Em junho, quando a maior parte dos dias registrava taxa de ocupação de 100% e havia filas de espera por leitos, a região metropolitana começou o mês com cerca de 113 leitos e encerrou com 123.

Enquanto há redução da demanda por leitos para pacientes de Covid-19, o número de leitos bloqueados na região metropolitana também aumentou nos últimos dias, após as autoridades de saúde anunciarem destinação de parte dos equipamentos para pacientes com outras doenças.

Nesta quarta-feira (19), havia 45 leitos bloqueados na região metropolitana. O número só não é maior que o da segunda-feira (17), quando chegou a 46. Até então, o dia com maior número de leitos bloqueados na região havia sido no dia 3 de junho, com 44. O nível mais baixo foi alcançado no dia 27 de julho, quando apenas 3 leitos estavam bloqueados. No último dia 10, eram seis indisponíveis.

Os leitos bloqueados são aqueles que estão indisponíveis para atender pacientes por razões como manutenção, limpeza, ou falta de equipe.

Ao todo, nesta quinta-feira, o estado registrava 318 leitos críticos para Covid-29, com 143 disponíveis e 130 ocupados. A média de ocupação no estado era de 47%. No Oeste, ela estava em 61% e no Seridó, era de 50%.

Nesta quinta (20), o Rio Grande do Norte chegou 59.138 casos confirmados de Covid-19 e 2.133 mortes pela doença desde o início da pandemia. Os dados estão no boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Outros 236 óbitos estão sob investigação.

Nenhum comentário