Criadores do RN tem até 31 de agosto para declarar vacinação do rebanho contra a febre aftosa



Termina na próxima segunda-feira (31) o prazo para que os criadores do Rio Grande do Norte declarem a vacinação dos rebanhos contra a febre aftosa. A declaração deve ser feita em um dos escritórios do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (Idiarn), Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) ou nas Secretarias Municipais de Agricultura. Segundo o Idiarn, rebanho bovino e bubalino no estado tem cerca de 1 milhão de cabeças.

Para declarar a vacina, os criadores precisam apresentar a nota fiscal de compra das doses adquirida em uma das lojas autorizadas e também o CPF. Só assim é possível emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA), documento que permite aos criadores transportarem os animais para feiras e exposições agropecuárias e também autoriza a comercialização do rebanho.

Quem não possui a GTA também não pode participar de programas Governamentais, como o Programa do Leite Potiguar (PLP). Os criadores que não comprovarem a vacinação ficam impossibilitados de emitir a Guia.

A primeira etapa da campanha contra a febre aftosa, que geralmente ocorre no mês de abril, em 2020 foi adiada por causa da pandemia do novo coronavírus. Ela teve início no dia 1º de julho e terminou no dia 31. Nesse período, os criadores puderam adquirir as doses para imunizar os rebanhos bovinos e bubalino. De acordo com o Idiarn, o levantamento com o número de animais vacinados na primeira fase só será feito após o período de declaração.

Nenhum comentário