Arcebispo envia orientações aos padres por ocasião da reabertura das igrejas no RN


A partir desta segunda-feira, 10 de agosto, as igrejas  no território da Arquidiocese de Natal podem ser reabertas, após mais de quatro meses fechadas, devido à pandemia, para que os fiéis entrem e façam suas orações individuais. O reinício das missas com a presença das pessoas (em número reduzido) acontecerá no dia 15,  nas Igrejas Matrizes, nas igrejas principais dos municípios que não são sede de paróquia, nos Santuários e nas capelas de institutos religiosos, conforme consta no Decreto 002/2020 da Província Eclesiástica de Natal.

O arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha, enviou um comunicado ao clero da Arquidiocese de Natal, no último dia 3, com orientações para a reabertura, seguindo o estabelecido no Decreto da Província:

 

  1. Manteremos as datas programadas no referido Decreto, porém, recordo que fica permitida a abertura naqueles dias, mas não se deve ter como uma obrigação. Apenas não se pode abrir antes da data prevista. Cada Pároco, como Pastor próprio do rebanho que o Senhor lhe confiou, tendo diante de seus olhos a prioridade da vida e a defesa da dignidade humana, avalie a oportunidade, ou não, de reabrir a Igreja que está sob sua jurisdição na data prevista. Caso não se sinta seguro para fazê-lo, adie a abertura, comunicando ao Gabinete do Arcebispo os motivos que o levaram a tal decisão e a estimativa da data que fará a sua reabertura.
  2. Para que se proceda a reabertura faz-se necessário cumprir todos os protocolos sanitários previstos nos decretos do poder público estadual e municipais e apresentados em nosso Plano de Reabertura das Igrejas. Enquanto isto não for possível, não se deve proceder a reabertura.
  3. A reabertura da Igreja pode ser feita de maneira gradual, não sendo necessário que já no primeiro final de semana tenhamos todas as missas que eram celebradas antes da pandemia. Com uma avaliação prudente, pode-se ir aos poucos inserindo os outros horários de missa, até que se chegue aos horários antes existentes, ou aqueles que se tornarão definitivos a partir de então.
  4. As reuniões pastorais, inclusive de formação para os sacramentos, ficam suspensas e os certificados não devem ser exigidos até que se mande o contrário.
  5. As celebrações dos sacramentos devem seguir as restrições, inclusive do número de pessoas, colocadas nas Orientações já apresentadas.
  6. Renove-se a recomendação aos idosos e pessoas de risco que cumpram o preceito dominical através das transmissões on line da Santa Eucaristia. Aos padres incluídos neste grupo, peço que avaliem com prudência a administração dos sacramentos em maneira que se preservem de qualquer risco à vida.

Queridos irmãos padres, a todos peço a perseverança na coragem e na esperança, animando-nos uns aos outros e ajudando o povo de Deus, tão sofrido com a experiência dolorosa da epidemia que tem ceifado vidas e acometido famílias, a não desviar os olhos do Senhor que é o nosso refúgio e fortaleza.

Na certeza de que continuaremos unidos neste propósito de servir sempre e cada vez melhor ao povo que nos foi confiado, desejo que as bênçãos de Deus desçam sobre vocês e todos os que fazem as comunidades que tão bem pastoreiam, por intercessão da Virgem Santíssima, Senhora da Apresentação.

Natal, 03 de agosto de 2020.

 

                                                               Dom Jaime Vieira Rocha

                                               Arcebispo Metropolitano de Natal

 

Nenhum comentário